Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

REFLEXÕES SOBRE O EVANGELHO DE SÃO MATEUS 6, 7-15 E OS MISTÉRIOS QUE ENVOLVEM A ORAÇÃO


REFLEXÕES SOBRE O EVANGELHO DE SÃO MATEUS  6, 7-15  E OS MISTÉRIOS QUE ENVOLVEM A ORAÇÃO

 

 

“Conceda-nos o que Lhe pedimos não por nossos méritos, mas sim conforme a Vossa bondade.”

 

“Não porque sejamos bons, senão porque Vós sois bom.”

 

Orar com confiança não em nós próprios, mas sim e somente em Deus.

 

Orar com humildade de coração.

 

 

EVANGELHO DE SÃO MATEUS 6, 7-15:

 

"Quando vocês rezarem, não usem muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por causa do seu palavreado.

 

Não sejam como eles, pois o Pai de vocês sabe do que é que vocês precisam, ainda antes que vocês façam o pedido.

 

Vocês devem rezar assim: Pai nosso, que estás no céu, santificado seja o teu nome;

venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.

 

Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia.

 

Perdoa as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

 

E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.

 

De fato, se vocês perdoarem aos homens os males que eles fizeram, o Pai de vocês que está no céu também perdoará a vocês.

 

Mas, se vocês não perdoarem aos homens, o Pai de vocês também não perdoará os males que vocês tiverem feito."

 

 

O MESTRE INTERIOR DA ORAÇÃO CRISTÃ

 

LEITURA – CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA:

 

«A esperança não engana, porque o amor de Deus foi derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado» (Rm 5, 5)

 

“O Espírito Santo é a «água viva» que, no coração orante, «jorra para a vida eterna». É Ele quem nos ensina a recolhê-la na própria Fonte: Jesus Cristo. Ora, há na vida cristã mananciais onde Cristo nos espera para nos dar a beber o Espírito Santo.”

 

“«Ninguém pode dizer "Jesus é o Senhor", a não ser pela acção do Espírito Santo» (1 Cor 12, 3). Todas as vezes que começamos a orar a Jesus, é o Espírito Santo que, pela sua graça preveniente, nos atrai para o caminho da oração. Uma vez que Ele nos ensina a orar lembrando-nos Cristo, como orar-Lhe a Ele próprio? A Igreja convida-nos, pois, a implorar cada dia o Espírito Santo, especialmente no princípio e no fim de qualquer acto importante.

 

“A forma tradicional de pedir o Espírito é invocar o Pai, por Cristo, nosso Senhor, para que nos dê o Espírito Consolador. Jesus insiste nesta petição em seu nome no próprio momento em que promete o dom do Espírito de verdade. Mas também é tradicional a oração mais simples e mais directa: «Vinde, Espírito Santo».

 

«Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor».

 

«Rei celeste, Espírito consolador, Espírito da verdade, presente em toda a parte e tudo enchendo, tesouro de todo o bem e fonte da vida, vem, habita em nós, purifica-nos e salva-nos, Tu que és Bom!».”

 

“ O Espírito Santo, cuja unção impregna todo o nosso ser, é o mestre interior da oração cristã. É o artífice da tradição viva da oração. Há, é certo, tantos caminhos na oração como orantes; mas é o mesmo Espírito que age em todos e com todos.”

 

FONTE: CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA  – Parágrafos 2652, 2670, 2671 e 2672

Página: http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p4s1cap2_2650...

 

 

VÍDEOS:

EVANGELHO COMENTADO – dia 11 de março de 2014:

ORAÇÃO INSPIRADA NO EVANGELHO DE SÃO MATEUS 6, 7-15:

Exibições: 460

Responder esta

© 2020   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço