Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

www.cienciaviva.pt/img/Curiosity_banner(2).jpg" alt="" width="859" height="227"/>Desde os tempos remotos da história da humanidade, Marte agita a imaginação das pessoas. Para os povos antigos, o brilho avermelhado desse planeta era um símbolo celeste de sangue e, talvez por isso, ele foi ligado à ideia de guerra.Os antigos gregos o chamavam Ares – que, segundo a mitologia desse povo, era o deus da guerra. O povo romano herdou muitas coisas da antiga cultura grega, inclusive os deuses. Ares ganhou dos romanos o nome Marte.

DADOS CIENTÍFICOS-O que é oficialmente divulgado

O planeta possui duas luas, as quais foram batizadas pelos astrônomos com os nomes dos filhos de Ares na mitologia grega, Phobos e Deimos.Dentre os oito planetas do Sistema Solar, Marte ocupa a quarta posição, a partir do Sol. Sua cor avermelhada se deve ao solo rico em ferro. A superfície, cheia de crateras formadas por impactos de asteróides, apresenta diversas estrias, como se fossem antigos leitos de rios.Ele possui uma atmosfera composta por gases como: dióxido de carbono, nitrogênio, argônio, oxigênio e monóxido de carbono, e possui certas semelhanças com o nosso planeta, como as estações do ano  bem definidas e a duração dos dias. Com 6.794 km de diâmetro,, para realizar um movimento de rotação (que é uma volta completa sobre si mesmo, que define os períodos de dia e noite), Marte precisa de aproximadamente 24,6 horas, bem semelhante à Terra com suas 24 horas, já para a translação (uma volta completa ao redor do sol, que define um ano) o planeta precisa de 687 dias terrestres. Sua temperatura média é de cerca de – 63 graus, podendo, contudo, variar no verão quando chega a – 36 graus e no inverno quando atinge a faixa dos – 130 graus.Marte tem sido, nos últimos anos, o planeta mais estudado por agências espaciais, no intuito de descobrir algum tipo de vida em sua superfície. A NASA  é responsável pelo envio de várias sondas ao solo marciano, que examinaram diversas substâncias nele presentes. Embora ainda não se tenha evidências de que realmente haja sinais de vida em Marte, a descoberta de canais de água no subsolo do planeta, no ano 2000, alimenta a expectativa de cientistas e estudiosos. A NASA pretende, no futuro, por em prática o projeto de envio de naves espaciais tripuladas para uma tentativa de colonização do planeta.Por esse motivo acreditou-se, durante muito tempo, que havia água em Marte. E estudos da Nasa, a agência espacial norte-americana, indicaram, em 2004, que o planeta possuiu mares e confirmaram sinais da existência de água, no tempo em que as rochas ali estavam se formando.Entretanto, Marte possui gelo em seus pólos, que não é feito de água, mas de gás carbônico – o “gelo seco” – que é abundante na atmosfera marciana. A temperatura de até 142 graus Celsius negativos congela esse gás e forma a neve carbônica.No inverno, essa é a temperatura usual e faz com que o branco do gelo se expanda até quase alcançar o equador (a metade) de Marte. Já no verão marciano, as temperaturas sobem para, no máximo, 20 graus Celsius e a camada branca recua para os pólos;Marte possui estações – ele é o único planeta, além da Terra em que o ano se divide em estações – mas elas duram mais tempo que as daqui.

Anos mais longos em Marte

O ano terrestre tem 365 dias separados por 24 horas – exceto os anos bissextos, com 366 dias. Um ano em Marte tem 687 dias, o equivalente a quase dois anos na Terra. Já os dias marcianos têm 24 horas e 37 minutos, quase o mesmo número de horas dos dias aqui em nosso planeta.Caso houvesse marcianos no planeta vermelho, como nos desenhos e filmes de ficção científica, eles fariam aniversário a cada um ano e 11 meses, aproximadamente, na contagem do tempo terrestre.Essadiferença temporal deve-se aos movimentos de rotação e translação dos planetas. A rotação corresponde ao giro em torno do próprio eixo e dura um dia. O tempo que um planeta leva para dar uma volta ao redor do Sol corresponde a um ano, e o nome desse movimento é translação.

O vulcão mais alto do Sistema Solar está em Marte

Com cerca de 27 km de altura, e 600 km de diâmetro, o maior vulcão do Sistema Solar está em Marte. Batizado de Monte Olimpo, ele faz o Monte Everest, a maior montanha da Terra com 8,84 km de altitude, parecer modesto.A sudeste do Monte Olimpo, encontram-se outros vulcões imponentes – são eles o Monte Arsia com 9 km de altura, o Monte Pavoris com 7 km de altura – e se você for mais ao norte desse vulcão, encontrará o Monte Ascraeus que tem mais de 11 km de altura.O Monte Arsia possui a maior caldeira – buraco por onde a lava é expelida – do Sistema Solar, com 110 km de diâmetro. Junto com o Pavoris e o Ascraeus, esses vulcões formam um grupo chamado de Montes Tharsis.

Tempestades de areia de Marte

Marte é o único planeta do Sistema Solar, além da Terra, que possui algo mais parecido com um clima. Não fosse por isso, não haveria estações marcianas. O que possibilita tal fato é a atmosfera, formada por 95% de gás carbônico. Os outros 5% correspondem a substâncias como o nitrogênio e o oxigênio.Por vezes, o céu de Marte fica rosado graças aos ventos fortes carregam a poeira para o alto. Mas ao olhar esse fenômeno marciano aqui da Terra, observam-se manchas escuras espalhadas pelo planeta.Antigamente, os astrônomos pensavam que tais manchas eram florestas ou outro tipo de vegetação, mas hoje sabe-se que isso não existe por lá.As tempestades de areia no planeta vermelho possuem ventos que podem chegar a 150 km por hora. Elas duram semanas, ou meses, e podem tomar conta do planeta inteiro.

www.updateordie.com/wp-content/uploads/2015/02/1marsone-791x445.jpg" alt="" width="721" height="406"/>

Especulações sobre uma possível “vida marciana”-Dados divulgados pela agência espacial-versão oficial

Muitas hipóteses sobre a existência de vida em Marte foram estudadas, ao longo dos séculos, pelos cientistas. Nem formas de vida inteligentes, tampouco bactérias foram encontradas no planeta vermelho.Entretanto, ainda há muito por descobrir. Talvez, condições vitais para o desenvolvimento de seres marcianos estejam se formando. Ou quem sabe, já houve algum tipo de vida em Marte – a ciência busca, incansável, por respostas.Apesar de muitas vezes as perguntas em relação a Marte continuarem “no ar”, as revelações fornecidas pelos cientistas nos mostram um mundo diferente e fantástico. O planeta vermelho continua a encantar a imaginação e a aguçar a curiosidade humana.

ASSISTAM AO FILME -“MISSÃO MARTE” DE BRIAN DE PALMA-COMPLETO-DUBLADO EM PORTUGUES-há muitas evidências no filme de vida em Marte e o enigma da esfinge

 https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ur5M3fy...

Curiosidades acerca do planeta vermelho

1-Marte pode ser visualizado da Terra sem o auxílio de um telescópio no período da noite, e se destaca por sua aparência de uma estrela avermelhada. Fator responsável pela sua nomeação feita pelos romanos.

2-Coreanos, chineses e japoneses também denominam o planeta como “Estrela de fogo” devido à mesma característica de tom avermelhado.

3-Existe uma ciência especializada no estudo do planeta, a Areologia.

4-O Planeta Marte representa Ares, deus da fúria e da guerra proveniente da mitologia helênica.

5-Marte abriga a maior montanha do sistema solar, composta por uma enorme cratera e leitos de antigos rios. A montanha marciana recebe o nome de Olympus Mons.

6-O planeta abriga calotas polares formadas de água de dióxido de carbono.

7-Um mistério que guarda o planeta e que motiva o questionamento de comunidades científicas ao redor do mundo é que há cerca de um há meio milhão de anos o planeta era quente e possuía água em sua superfície. A busca de respostas para a extinção de toda a vida no planeta é algo que movimenta projetos espaciais e discussões hoje em dia.

8-Marte possui suas pequenas luas irregulares em forma de batata que são conhecidas como: Fobos e Deimos.

Post relacionados;

vida-extraterrestre-escondendo-a-verdade-a-vista-de-todos
David Wilcok
a-origem-uma-pequena-parte-da-historia
os-seres-humanos-sao-alienigenas-no-planeta-terra

CONEXÃO TERRA-MARTE-AS PIRÂMIDES DE CYDÔNIA

Quando observamos as fotos de Marte trazidas pela sonda de exploração Viking 35A72, em uma leitura casual, revela apenas um amontoado de montanhas, crateras e escarpas. Aos poucos, porém, como se tirássemos uma redoma de cima, a borrada cena começa a sentir-se organizada e estruturada – demasiado inteligente para ser o resultado de processos aleatórios naturais. Embora a escala seja maior, parece do mesmo modo com alguns sítios arqueológicos na Terra, quando fotografada de 1.000 milhas acima delas.Estas construções se agrupam em torno da latitude 40 graus norte, na região de Marte conhecida pelos astrônomos como CYDÔNIA.

Série-O Universo -History Channel- Marte: O Planeta Vermelho -em portugues-imperdível...

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=RDFKRWT...

Faça o download dos episódios da série  AQUI

Quanto mais perto que nós as  examinamos, o que fica mais aparente é que realmente poderia se tratar de um enorme conjunto/complexo de monumentos em ruínas na superfície de Marte. Por muito tempo depois de 1976, as fotografias da sonda Viking, da NASA e outras autoridades científicas, continuaram a divulgar o que um pesquisador chama de a “falsa afirmação de que a face é um truque de luz e sombra”. Essa idéia começou a ser contestada á sério só quando Vincent Di Pietro, um cientista da computação e antigo consultor da NASA, descobriu outra imagem do rosto . Esta segunda imagem, que haviam sido feitas 35 dias marcianos depois da primeira foto e sob diferentes condições de iluminação, tornou possível exibições comparativas e medidas detalhadas do rosto/FACE

Estas fotos são completas e com uma aparência de esfinge com um cocar; São agora conhecidos por ter quase 1,6 quilômetros

de comprimento da cabeça até o queixo, 1,2 quilômetros de largura e pouco menos de 680 metros de altura. Os analistas de imagens dizem que a simetria bilateral da Face, que tem uma aparência natural, quase humana, é mais difícil que tenha surgido por acaso. Esta impressão é confirmada por outras características que foram posteriormente identificadas sob tratamento por computador. Imaginem que estas características incluem “dentes” na boca, bilateralmente, cruzando as linhas acima dos olhos, e listras regulares nas laterais do capacete – sugestivamente, para alguns pesquisadores, pelo menos, parecido com um cocar dos antigos faraós egípcios.

Segundo especialistas em processamento de imagens, todas estas características aparecem em ambas às imagens da sonda Viking, e são coerentes formas estruturalmente integrantes do objeto. Assim, a interferência aleatória, o acaso ou artefatos e no processo da restauração e melhoria da imagem não poderia ter-lhes causado estas modificações.Existe outra estrutura piramidal e esta estrutura de cinco lados representa estar a cerca de dez milhas da Face e,como a Grande Pirâmide do Egito,está práticamente alinhada no sentido norte-sul ao eixo de rotação do planeta.
www.socex.net/images/clip_image001.jpg" alt="" width="740" height="440"/>

OS QUESTIONAMENTOS DO CIENTISTA NORTE-AMERICANO RICHARD HOAGLAND “Quais são as probabilidades de se encontrar dois monumentos semelhantes aos terrestres, como monumentos em um planeta alienígena (Marte) e, essencialmente, no mesmo local (em termos de latitude e longitude da Terra e de Marte, as localizações das construções são no mesmo local em ambos os planetas) e disposição?” O Dr. Richard Hoagland fez o seu próprio estudo detalhado do quadro abaixo e identificou adicionalmente, características artificiais nos objetos.

Leia mais; www.enterprisemission.com-Richard Hoagland

www.curaeascensao.com.br/segredos_arquivos/img/wwb_img443.jpg" alt="" width="726" height="397"/>

Estes incluem o chamado Forte, com suas duas distintivas bordas retas, e a Cidadela, que ele descreve como “um arranjo notávelmente retilíneo de estruturas maciças intercaladas com várias pirâmides menores ‘. Hoagland também aponta outro fato impressionante sobre a cidadela: eles parececem ter sido instalados de forma a que os habitantes teriam gostado de uma perfeita, quase cerimonial, vista da face.

A impressão de um centro de grande ritual encoberta sob a poeira dos séculos, é reforçada por outras características de Cydonia, como o chamado ” Tholus”, um monte do tipo cerimonial enorme, semelhante ao da Grã­Bretanha em Silbury Hill. Esta configuração, de forma sugestiva , acaba por ser localizada no exato centro lateral da “cidadela”. Além disso, um grupo de investigadores britânicos, baseados em Glasgow, Escócia,  recentemente identificaram o que se parece com um maciço de quatro lados da pirâmide, o chamado NK Pirâmide, 25 quilômetros a oeste da face e na  latitude 40,8 graus norte .”Olhando para o conjunto de Cydonia”, diz Chris O’Kane do Projeto Mars UK ‘, minha intuição é que estas estruturas têm de ser artificiais, que não são naturais e foram construídas por alguém. O palpite de O’Kane é reforçado pelo fato de que “muitas das estruturas não são fractais”. Em língua inglesa direta, sem rodeios, isso significa que os seus contornos foram examinados e avaliados como artificiais por computadores altamente sofisticados.”O que nós temos, portanto,” resume O’Kane, “é uma improvável variedade de anomalias. Alinhamentos eles são, elas estão agrupadas, e eles são não-fractais. Também não é o único portal de Cydonia em Marte que tem surtido provas fotográficas de Pirâmides incomuns e aparentemente estruturas artificiais. Foram identificados em outros lugares de Marte, especialmente na região conhecida como Elysium, no lado oposto do planeta, onde, tão cedo quanto 1971, a Sonda Mariner 9 da NASA fotografou um grupo de estruturas com cerca de uma milha de altura e três lados.A mais importante característica recorrente encontrada na matemática deCydonia é o valor da constante de 0,865 – derivado da relação de ‘E’ (uma importante constante matemática igual a 2,7) e PI (a constante matemática de 3,142 utilizado para trabalhar as propriedades das esferas e círculos). Estes são termos de Hoagland, a mensagem ‘da função Cydonia’ a função trigonométrica, e o arco tangente de e/pi, dá o valor de 40,8 que é a latitude de Marte em que tanto  Pirâmide pentagonal e da pirâmide NK são instalados.Surpreendentemente, outra função trigonométrica, e do co-seno de e/pi, dá o valor de 30 – a latitude geográfica exata das pirâmides de Gizé na Terra. Hoagland demonstrou que a Grande Pirâmide de Gizé contém “funções tetraédricas idênticas às da pirâmide em Marte, e Torun mostrou que o posicionamento da Grande Esfinge, em relação às pirâmides, manifesta o Cydonian ratio e o valor de ‘/ PI. “As probabilidades de tal correlação acontecer por acaso em dois planetas vizinhos estão em algum lugar na região de uma em 7.000, diz Hoagland. Um dos principais ângulos chave de Cydonia, repetida inúmeras vezes, é de 19,5° graus. Este é precisamente o norte (19,5°) graus norte que é também a latitude exata do local de desembarque da sonda Mars Pathfinder”.

Outras características de Marte que são decididamente não-fractais incluem uma linha reta de mais de três quilômetros de comprimento definido por uma fileira de pequenas pirâmides, grandes compartimentos romboidal na região polar sul, e um estranho edifício como um castelo levantando-se com uma torre de mais de 680 metros de altura.

Richard Hoagland fala sobre a vida inteligente em Marte com fotos intrigantes

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=RGucXXW...

Vida em Marte: Segredos do Planeta Vermelho – space-(dublado em português)

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=lpDIVwn...

O QUE É A TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL?

Se tivesse havido uma civilização em Marte, capaz de criar monumentos como esse, então o que poderia ter acontecido com ela? Um cataclismo geológico é uma possibilidade. A análise de um meteorito marciano sugere que o planeta vermelho era quente e úmido,  um ambiente que supõ-se  que tenha sido favorável à vida. Hoje, é permanentemente congelado. A mudança pode ter sido causada por uma derrapagem muito grande e rápida da crosta de Marte (a Teoria da Deriva Continental), um fenômeno que também tem sido citado como uma possível causa do fim cataclísmico do passado da Terra na Idade do Gelo 13.000 anos atrás (e que teria causado o Dilúvio descrito na Bíblia).Os dados publicados na revista Scientific American, em 1985, confirmam que Marte teve em algum momento desconhecido da sua história, um deslocamento catastrófico de sua crosta.

Leia mais; www.scientificamerican.com/topic/mars

HÁ DEZ ANOS CHEGAVAM AS SONDAS SPIRIT E OPPORTUNITY

Dez anos atrás, quando as sondas Spirit e Opportunity pousaram em Marte como parte da missãoMars Exploration Rover da NASA, os engenheiros que as projetaram esperavam que cada uma durasse 90 dias marcianos, cerca de três meses no tempo da Terra.A Spirit durou notáveis seis anos antes de ficar presa na areia fôfa, e, finalmente, perder contato por rádio com seus acompanhantes na Terra.Comparado à Opportunity, no entanto, Spirit teve um sucesso breve. A centenas de milhões de quilômetros de distância no frio amargo marciano, a sonda continuou colhendo dados – explorando novas áreas, fazendo medições científicas e capturando belas fotos – durante todo este tempo.Comoparte de uma nova exposição no Museu Nacional do Espaço e do Ar, em Washington, nos Estados Unidos, “Spirit and Opportunity: 10 Years Roving Across Mars”; John Grant e outros cientistas envolvidos com a missão participaram da curadoria de 50 das fotos mais científicamente significativas e visualmente deslumbrantes registradas pelas sondas ao longo dos anos. Eles partiram de um acervo de centenas de milhares de imagens.Vejamos as mais significativas e que nos dizem muito sobre a Terra também;

Panorama de grande angular de dunas de areia em Marte, que se assemelham às da Terra

Zoom da rocha Robert E, na cratera Eagle, que mostra esférulas embutidas em camadas de sedimentos de grão mais fino, o que indica que as duas foram formadas em épocas diferentes(?)

A sonda Opportunity achou essas rochas esféricas ricas em hematita, de tamanho semelhante à munição de armas de pressão(?), em seu local de pouso, na cratera Eagle

Cientistas da NASA ficaram perplexos(?) com a maneira repentina com que uma rocha branca, que não se parece com nada que já viram antes, apareceu em imagens tiradas  pela sonda Opportunity em Marte.A sonda pousou em uma área de planície marciana conhecida como Meridiani Planum há uma década, explorando a borda de uma cratera em busca de sinais de que houve água  no passado de Marte.Os cientistas têm duas teorias sobre como a pedra chegou lá; Eles suspeitam(?) que a rocha foi retirada do chão por uma das rodas da sonda, ou que foi depositada ali após um meteorito ter caído nas proximidades. “Só nos movemos um metro ou dois de distância , e eu acho que a idéia de que de alguma forma nós misteriosamente sacudimos a rocha com uma roda é a melhor explicação”,dizem os cientistas(?).

FONTE;SmithstonianSpace.comio9Phys.org

A Opportunity enviou esta foto que você vê acima, tirada do solo da cratera de Kirkwood – a área fotografada tem apenas cerca de 6 cm de largura. O que são essas pequenas esferas? Como elas foram parar aí? Os cientistas ainda não fazem idéia.Em 2004, pouco depois de aterrissar, a sonda encontrou esferas similares no solo do local de pouso, o que foi considerado uma grande descoberta na época. Apelidadas de “blueberries” (mirtilos, uma espécie de baga), as esferas tinham grande concentração do mineral hematita – o que indicava que houve um ambiente úmido ali no passado distante.As novas esferas, contudo, não têm a mesma composição das “blueberries”, e também diferem em tamanho e distribuição. Agora, a equipe de cientistas responsáveis pela Opportunity está avaliando qual é a melhor maneira de analisar as recém-descobertas estruturas e, assim, descobrir mais sobre o passado geológico de Marte.

FONTE;PopSci

SONDA CURIOSITY ENCONTRA ESTRANHA BOLA EM MARTE

A sonda espacial já capturou milhares de fotografias de rochas marcianas e a rica diversidade da paisagem do planeta vizinho tem proporcionado muitos belos exemplos de geologia planetária – e outros tantos exemplos de “esquisitices misteriosas”.A última que veio a público foi que em uma das fotos tiradas em território marciano, aparece uma bola estranha. Não há nada estranho em uma esfera, em si. O estranho é ela estar lá em Marte.Veja este exemplo recente da câmera fotográfica do Laboratório de Ciência de Marte, que foi enviado para o arquivo de fotos da missão em 11 de setembro. Ao compilar um mosaico de imagens da paisagem circundante, a sonda espacial Curiosity capturou essa bola, que é uma forma bastante peculiar para o solo rochoso de Marte.

Como  podemos ver, há uma esfera perfeita lindamente assentada sobre uma superfície de pedra plana. O solo é empoeirado, mas, pela foto, parece que a bola é mais escura do que a rocha circundante.À primeira vista, parece uma bola de canhão ou, talvez, uma bola de golfe bem suja. Mas, provávelmente há uma outra resposta para o aparecimento dessa forma estranha.É suspeito que não seja nada natural, nesta perfeição de formas feitas à mão ( talvez por um humano ou alienígena);Na verdade, é mais um tipo de rocha fascinante de Marte que não sabemos como foi parar ali. Sim, é uma rocha esférica.Segundo os cientistas da NASA, a bola não é tão grande quanto parece(?) – ela tem cerca de um centímetro de largura. A explicação mais provável é que tenha acontecido um fenômeno conhecido como “concreção”. Outros exemplos de “concreções” já foram encontrados na superfície marciana antes, como pequenas concreções de hematita, observadas durante a missão Opportunity, em 2004. Essas foram criadas durante a formação de uma rocha sedimentar quando Marte tinha uma quantidade abundante de água no estado líquido, milhões de anos atrás.( nota pessoal;ao mesmo tempo que eles tentam explicar coisas aparentemente inexplicáveis, acabam se traindo ao admitirem que Marte tinha água abundante, ou seja, VIDA)

Até agora, todos sabemos que Marte costumava ser muito mais úmido do que é agora. A própria Curiosity já explorou lugares que os cientistas entendem que eram lagos – justamente porque são territórios marcados por camadas de rochas sedimentares. Mas como eles sabem que a rocha sedimentar é típica de um lugar que tem (ou tinha) água?Bem, na Terra, a rocha sedimentar é formada através da interação entre água no estado líquido e material de depósito, que se acumula no fundo do solo – por isso, as camadas são típicas desse tipo de rocha. O mesmo processo ocorreu também em Marte(??)No recém-formado solo de rochas sedimentares,os poros são inevitávelmente criados e os minerais se infiltram nesses poros, construindo gradualmente uma massa resistente à erosão. Ao longo do tempo, como a rocha sedimentar mole sofre erosão, a concretização vai acontecendo e ficando nas camadas mais baixas. Esta pequena esfera é um exemplo de rocha que surgiu a partir da rocha sedimentar subjacente que foi corroída ou, talvez, que rolou de algum outro lugar ao longo do tempo.(? Nota pessoal-explicação da NASA e cientistas que pesquisam os fenômenos em Marte;poderemos confiar nas informações?Vamos acompanhar o post e a série, e então, poderemos tirar nossas próprias conclusões á respeito)Agora que a Curiosity atingiu a base do Aeolis Mons (também conhecido como Monte Sharp), os cientistas estão animados para a próxima rodada de operações de perfuração nas formações rochosas. Amostras em pó serão analisadas para que possamos ter uma idéia sobre o quão habitável o Planeta Vermelho foi ao longo de sua história antiga, e se ele foi ou não capaz de suportar vida microbiana.(nota pessoal;de qualquer forma, parece-nos irrecusável uma afirmação da parte deles, de que a vida como conhecemos em Marte, já existiu)

CURIOSITY VÊ LUZ MISTERIOSA EM MARTE

A imagem recente feita pela sonda Curiosity, da NASA, mostra a paisagem marciana entediante com uma luz brilhante se destacando a alguma distância na frente de uma cadeia de montanhas.Apesar de ser muito legal, de acordo com o Twitter oficial da Curiosity(?), a fotografia é mais ilusão do que evidência de vida. Em uma mensagem na rede social, a sonda espacial diz que a mancha brilhante é provávelmente uma pedra refletindo luz solar ou raios cósmicos.A explicação Oficial da NASA é a seguinte;

“Duas fotos, uma tirada dia 2 e outra dia 3 de abril, mostram o ponto brilhante no mesmo lugar.Ambasforam feitas com o “olho direito” da câmera da sonda; as que foram tiradas dentro de um segundo com a câmera do “olho esquerdo” não mostram o mesmo brilho. “Por isso, é improvável que tenha sido feito por qualquer ser a partir de qualquer mundo”, explica Guy Webster, porta-voz do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA(?).O sol estava na mesma direção que o ponto brilhante – oeste-noroeste da nave – e relativamente baixo no céu nos dois dias. “Isso poderia levar a crer que o sol estava refletindo luz na rocha”, disse Webster.Os pontos brilhantes também podem ter sido causados por raios cósmicos colidindo com a câmera do robô. Raios cósmicos são partículas carregadas que voam através do universo em todas as direções o tempo todo. De vez em quando, eles colidem com algo parecido com uma câmera – isso explicaria porque só o olho direito registrou o brilho, já que só ele pode ter sido atingido.Ambos raios cósmicos e pedras cintilantes são bastante comuns em Marte. Eles já foram vistos outras vezes antes, especialmente os raios cósmicos, que aparecem nas imagens que Curiosity envia para a Terra toda semana.”(nota pessoal;o fundamento não deixa de ser científico, mas, diante de tanta ocultação de dados e fotos, podemos imaginar a rapidez com que eles sempre tentam justificar alguma coisa, sempre evitando falar no assunto e não colocando a população mundial á par do que realmente está sendo descoberto em Marte.Continuemos investigando e que cada um possa analisar por si mesmo).

ENCONTRADAS AS BASES PARA A VIDA NO PLANETA VERMELHO-segundo os cientistas da NASA-versão oficial

É oficial: o rover Curiosity, que vagou pelo deserto gelado de Marte, encontrou moléculas orgânicas em um antigo leito argiloso de lago, no fundo da Cratera Gale, além de notar também um pico breve na quantidade de metano no ar.O metano detectado foi um pico rápido, cuja origem não foi determinada. Porém, só o fato da quantidade de metano subir e depois descer já é um indício que existem processos acontecendo até hoje em Marte – provavelmente. Só não se sabe se a origem do metano é biológica ou não biológica.A detecção de moléculas orgânicas não é, em si, um sinal de vida, já que existem processos químicos simples que podem explicar a presença das moléculas orgânicas, mas deixa os cientistas mais esperançosos(?).Afinal de contas, encontrar água, argila e moléculas orgânicas é meio caminho andado para encontrar a vida(?). As substâncias identificadas pelo robozinho, clorobenzeno e vários dicloro alcanos, como o dicloroetano, dicloropropano e diclorobutano, contém átomos de cloro, além de carbono e hidrogênio.O diclorobenzeno, que aqui na Terra tem que ser manufaturado, é usado para criar pesticidas, herbicidas, adesivos, tintas e borrachas. O dicloropropano é usado como solvente industrial e é classificado como carcinogênico.Os cientistas ainda não têm certeza(?) se estas eram as substâncias que haviam nas rochas, ou se elas foram produzidas pelo método usado para detecção. Explicando: o rover peneira a amostra e depois a aquece a uma temperatura de 875°C. Os gases que evaporam da amostra são analisados.O problema é que, ao aquecer a amostra, podem ocorrer reações que transformam os compostos originais naqueles que foram detectados. A amostra conteria moléculas orgânicas, mas não as que foramdetectadas.Para quem está lembrado ou leu á respeito, um processo parecido com este causou consternação em 1976, quando a Viking fez uma análise semelhante, mas os cientistas não conseguiram provar que as substâncias encontradas, também cloradas, não eram da própria sonda.Porconta deste problema, os cientistas passaram práticamente um ano e meio analisando todas as possibilidades. A amostra foi colhida em 30 de maio de 2013 e só agora foi feita a publicação dos resultados. Eles queriam ter certeza que as moléculas orgânicas detectadas eram de Marte e não alguma coisa que vazou ou evaporou de dentro do robô.

FONTE;PhysOrgNasa,Papers (Nasa)Palestra (Nasa)

EX -FUNCIONÁRIA DA NASA REVELA TER VISTO HUMANOS CAMINHANDO EM MARTE, HÁ 35 ANOS-

O único nome pelo qual a misteriosa ex-funcionária da NASA ficou conhecida, foi Jackie. Ela contou, em entrevista ao vivo à rádio americana Coast to Coast AM que, há mais de 35 anos atrás, ela e mais seis colegas de trabalham viram imagens que revelavam a presença de humanos ou humanoides caminhando sobre a superfície de Marte.Segundo Jackie, tudo aconteceu em 1979, quando ela trabalhava no departamento de manutenção da missão e da sonda Viking. Ela, aliás, foi lançada em agosto de 1975 e chegou a Marte, 65 milhões de quilômetros, em junho de 1976. Conforme a própria Nasa divulga, essa missão foi a primeira a mostrar a superfície do solo marciano aos cientistas, aqui na Terra.

www.fatosdesconhecidos.com.br/wp-content/uploads/2014/12/9.jpeg" alt="" width="780" height="303"/>O problema é que, monitorando as imagens captadas pela sonda, Jackie e seus companheiros viram, não por fotos, mas por imagens filmadas e em movimento, homens caminhando no planeta vermelho, usando roupas especiais, como as de astronautas.A ex-funcionária da agência americana explicou que permaneceu em silêncio por mais de três décadas por puro medo. Ela contou que, no dia, o superior flagrou o grupo impressionado, assistindo às imagens; e imediatamente, tapou a tela com uma pasta e mandou todo mundo sair da sala. Jackie disse ainda que eles foram pressionados jurar silêncio sobre o que foi visto.

www.fatosdesconhecidos.com.br/wp-content/uploads/2014/12/5.jpeg" alt="" width="715" height="536"/>

Embora isso tudo seja estranho demais, Jackie nem chegou a levantar a hipótese de se tratar de alguma manifestação de vida alienígena. Ela acredita que, por alguma razão, os Estados Unidos enviaram, naquela época, uma missão especial e secreta a Marte, dessa vez com tripulação, para desvendar os mistérios do território vermelho.O pior de tudo é que a Nasa não comentou o assunto e disse apenas que inverdades estavam sendo contadas.Mas, mais que ocultações e alianças para continuar a esconder os fatos, as evidências estão cada vez mais surpreendentes e inexplicáveis pelos “canais oficiais”.

Fonte;Was-secret-manned-mission-Mars-1979-Former-Nasa-employee-claims-saw... E nasa-worker-claims-there-was-a-secret-manned-mission-to-mars-in-1979-

VEÍCULO DA NASA DETECTA VIDRO EM CRATERAS DE MARTE

Os resíduos teriam se formado por causa de um violento impacto, provavelmente de algum asteróide, e podem dar pistas que podem levar à descoberta de vida no planeta(?)

Do UOL, em São Paulo-08/06/2015

Cientistas detectaram fragmentos de vidro nas crateras de Marte. Os resíduos teriam se formado por causa de um violento impacto, provavelmente de algum asteroide, e podem dar pistas que podem levar à descoberta de vida no planeta. Os cientistas Kevin Cannon e Jack Mustard estudaram a superfície do planeta, registrada por um veículo da Nasa, e divulgaram a descoberta na publicação científica Geology. Cannon e Mustard são os principais investigadores do material enviado pela sonda da Nasa que explora o planeta.Para identificar os minerais e tipos de rochas remotamente, os cientistas mediram o espectro da luz refletida na superfície do planeta. Mas o vidro criado por causa de um impacto não costuma ter particularmente sinais fortes de reflexo da luz. Ou seja, eles não conseguiam saber, com certeza, do que se tratava o material de cor verde que pode ser visto na foto acima.Cannon resolveu fazer um teste em laboratório: misturou diversos tipos de poeiras com composição parecida com as das rochas e do solo de Marte e os colocou em um forno para que o vidro fosse formado. A partir daí, mediu o sinal espectral do vidro, para saber como ele refletiria. Usando um algoritmo, Mustard capturou sinais semelhantes enviados pelo sistema do veículo da Nasa que tirou as fotos.Dessa forma, os cientistas descobriram que as crateras tinham vidro em suas entranhas. A busca por vidro se baseou em um estudo de 2014, liderado pelo cientista Peter Schultz, da Brown University, nos Estados Unidos. Ele descobriu moléculas orgânicas em partículas de vidro na Argentina, que haviam sido formadas através de um impacto de algum asteróide, milhões de anos atrás. Ao descobrir que havia vidro nas crateras de Marte, os cientistas concluíram que trata-se de uma pista para se descobrir se o planeta já abrigou vida molecular(?) “A análise dos pesquisadores sugere que os depósitos de vidro são ligados a impactos em Marte”, afirmou o diretor da divisão de ciência planetária da Nasa, Jim Green, em entrevista ao site da agência. A região onde o vidro foi encontrado é uma das áreas onde a Nasa pretende pousar em 2020, em uma missão para coletar amostras de solo e de rochas. 

Em 50 anos, sondas revelam segredos e imagens deslumbrantes de Marte

50 fotos

O primeiro vôo bem-sucedido sobre Marte foi feito em 1965 pela sonda Mariner 4. Até então, os cientistas especulavam que as variações periódicas avistadas por telescópios poderiam ser mares e continentes Leia mais– Nasa

 

HÁ POSSIBILIDADE DAS SONDA CURIOSITY TER CONTAMINADO  MARTE?

Retrospectiva biológico- científica baseada em dados comprovados em pesquisas

Quando os exploradores portugueses e espanhóis descobriram o continente americano, no início do século XVI, contaminaram o novo mundo com microrganismos. Sem o saber, levaram consigo vírus e bactérias que, desconhecidas dos povos nativos, causaram nestes inúmeras mortes. De regresso à Europa também trouxeram consigo microrganismos do novo mundo. Agora, novos exploradores robotizados desvendam novos horizontes em solo marciano. E, apesar de todos os cuidados em os esterilizar antes de os enviar para Marte, há indícios de que estes engenhos tecnológicamente avançados, poderão ter contaminado com bactérias o planeta vermelho.De fato, e segundo o divulgado na reunião anual da Sociedade Americana de Microbiologia, investigações recentes mostram que o robô Curiosity, que chegou a Marte em Agosto de 2012, poderá ter transportado consigo bactérias do género Bacillus.  Há evidências de que esporos destas bactérias conseguem resistir aos processos de esterilização usados nestas naves de exploração espacial. Para além disso, amostras da superfície do Curiosity recolhidas antes do seu lançamento, revelaram estarem contaminadas com 65 espécies de bactérias.Por outro lado, experiências realizadas na Estação Espacial Internacional mostram que há bactérias (e.g., Bacillus pumilus) que conseguem sobreviver pelo menos durante 18 meses nas condições extremas de temperatura, vácuo e radiações existentes no espaço. Isto sugere que não se deve excluir que as eventuais bactérias, ou esporos delas, que tenham seguido com o robô Curiosity na sua viagem de quase dois anos até Marte, tenham conseguido sobreviver às agruras do ambiente espacial.
Na reunião científica referida em cima, também foram divulgados resultados de experiências que mostram que bactérias de vários gêneros (incluindo bactérias metanogênicas como as da espécieMethanothermobacter wolfeii) podem sobreviver e reproduzirem-se em condições semelhantes às que se julgam existir nas camadas mais superficiais do solo marciano.

Assim, e resumindo, podemos dizer que muito provávelmente o robô Curiosity, que hoje explora Marte, pode ter levado consigo bactérias, que estas poderão ter sobrevivido nas condições da viagem espacial e que, uma vez chegadas ao solo marciano, podem ter encontrado condições não só para a sua sobrevivência mas também à sua reprodução. Na hipótese  destes fatores todos se terem verificado, podemos estar para colonizar Marte com bactérias terrestres. Em outras palavras, a nossa tecnologia vai semear vida pelo sistema solar(?).Recordemos que uma das missões científicas do robô Curiosity é a de procurar indícios de vida em Marte. Irônicamente, esta missão poderá estar votada ao fracasso. Não porque a vida não exista em Marte, mas porque nunca poderemos afirmar que uma eventual descoberta não esteja desde já contaminada pela própria vida transportada da Terra para Marte, a bordo do Curiosity e de outras missões.Esteaspecto terá de ser devidamente acautelado em todas as futuras investigações e eventuais notícias relacionadas com a existência de vida em Marte.

Leia mais;American Society of Microbiology

Um menino chamado Boris Kipriyanovich (acima), ou Boriska, mora na cidade de Zhirinovsk da região Volgograd da Rússia. Ele nasceu em 11 de janeiro de 1996.Desde que ele tinha quatro anos, ele costumava visitar uma zona anômala conhecida, comumente referida como Medvedetskaya Gryada – uma montanha perto da cidade. Parece que o menino precisava visitar a zona regularmente para satisfazer “suas necessidades de energia”.Os pais de Boriska, agradáveis, educados e povo hospitaleiro, ficaram preocupados com os talentos fascinantes de seu filho.Eles não sabem como os outros vão receber Boriska quando crescer.Sendo médica, sua mãe não pôde deixar de notar que o bebê podia manter a cabeça ereta já com 15 dias após o seu nascimento.Ele proferiu a primeira palavra ‘baba’ quando ele tinha quatro meses de idade e  logo depois começou a pronunciar palavrassimples.Em um ano e meio, ele não teve dificuldades em ler as manchetes dos jornais.Na idade de dois anos, ele começou a desenhar e começou a pintar seis meses depois.Quando ele chegou aos dois anos, ele começou a frequentar um jardim de infância local.Os tutores imediatamente viram  o garoto incomum, seu raciocínio era rápido e raro, as competências linguísticas e de memória, únicas.No entanto, seus pais testemunharam que Boriska tinha um conhecimento adquirido não só do mundo exterior, mas por meio de canais misteriosos também. Viram-no  ler informação desconhecida de algum lugar. “Ninguém jamais lhe ensinou”, disse a mãe de Boriska. “Às vezes, ele sentava-se em posição de lótus e começava a dizer-nos fatos detalhados sobre Marte, sistemas planetários e outras civilizações, o que realmente nos deixou  perplexos”, disse a mulher. Como pode um menino saber essas coisas?O Espaço tornou-se o tema permanente de suas histórias ,quando o menino completou dois anos de idade.Uma vez ele disse que ele costumava viver mesmo Marte.Ele diz que o planeta é habitado agora também, embora ele perdeu sua atmosfera depois de uma catástrofegigantesca.Os marcianos vivem em cidades subterrâneas, diz Boriska.O menino também diz que ele usou uma nave para voar para a Terra para fins de pesquisa, quando ele era ummarciano.Além disso, ele pilotou uma nave espacial sózinho e aconteceu no tempo da civilização Lemuriana. Ele fala sobre a queda da Lemúria e  diz que os  Lemurianos morreram porque deixaram de desenvolver-se espiritualmente e com isso, quebraram a unidade do seu planeta.Quando sua mãe lhe trouxe um livro intitulado “Whom We Are Originated From” de Ernest Muldashev, ele ficou muito animado com isso.Ele passou muito tempo olhando através dos esboços de lemurianos, fotos de pagodes tibetanos, e então ele contou a seus pais sobre os lemurianos e sua cultura por várias horas sem parar.Enquanto ele falava, a mãe notou que os Lemurianos viveram a 70 mil anos atrás, e eles tinham nove metros de altura … “Como você pode lembrar-se de tudo isso?”, A mulher perguntou ao filho. “Sim, eu me lembro e ninguém me disse isso, eu vi,” Boriska respondeu.Nosegundo livro de Muldashev “Em Busca da Cidade dos Deuses”, ele olhou as fotos por um longo tempo e lembrou-se muito de pirâmides e templos.Em seguida, ele afirmou que as pessoas não achavam o conhecimento antigo sob a Grande Pirâmide de Quéops.

O conhecimento será encontrado em outra pirâmide, a que não foi descoberta ainda. “A vida humana vai mudar quando a Esfinge for aberta, tem um mecanismo de abertura em algum lugar atrás da orelha, não me lembro exatamente”, disse ele. Boriska é uma das chamadas crianças índigo.Eles começam já a aparecer na Terra como um símbolo da próxima grande transformação do planeta.O menino diz que o deslocamento dos pólos da Terra causará duas catástrofes: em 2009 e 2013(?)(Nota pessoal;Mais uma vez podemos constatar que datas são relativas e depois, muitas coisas podem acontecer em termos de aumento de consciência, para atenuar as dificuldades na Transição Planetária,portanto, depende de muitos outros fatores a serem considerados, inclusive a ajuda da hierarquia espiritual e dos seres extraterrestres benevolentes.De qualquer forma, o depoimento sobre Marte e sobre as pirâmides é impressionante)Apenas algumas pessoas vão sobreviver, disse ele. “Não, eu não tenho medo da morte, porque nós vivemos eternamente. Houve uma catástrofe em Marte, onde eu morava. Pessoas como nós ainda vivem lá. Houve uma guerra nuclear entre os dois.Tudo queimado. Apenas alguns deles sobreviveram, eles construíram abrigos e criaram novas armas.Todos os meios biológicos de vida foram alterados;Os Marcianos respiram principalmente dióxido de carbono. Se eles voassem  para o nosso planeta, agora, eles teriam que passar o tempo todo ao lado de canos e respirando a fumaça “, disse Boriska. “Se você é de Marte, você precisa de dióxido de carbono?-perguntaram á ele- “Se eu estou neste corpo , eu respiro oxigênio,-disse Boriska.E continuou;-“Mas você sabe, isso causa envelhecimento “. Especialistas perguntaram ao menino porque as naves espaciais muitas vezes falham quando se aproximam de Marte. “Os Marcianos transmitem sinais especiais para destruir estações contendo radiação nociva”, Boriska respondeu. O menino tem um profundo conhecimento do espaço e suas dimensões.Ele também está ciente da estrutura de UFOs interplanetários e fala sobre isso como um especialista, desenha UFOs em lousas e explica a forma como eles funcionam.Aqui está uma de suas histórias: “Elas tem seis camadas. A camada superior  de metal sólido é de 25 por cento, a segunda camada de borracha – 30 por cento, a terceira camada de metal – 30 por cento, e a última camada com propriedades magnéticas – 4 por cento. Se dermos energia para a camada magnética,as naves espaciais serão capazes de voar por todo o Universo. ” Boriska tem uma série de dificuldades com a escola. Depois de uma entrevista , ele foi levado para o segundo grau, mas logo eles tentaram se livrar dele.Ele constantemente interrompe professores e diz que eles estão errados … agora o menino tem aulas com um professor particular”.
ASSISTAM AO VÍDEO-PROJETO CAMELOT ENTREVISTA BORISKA EM MOSCOU-RÚSSIA
ASSISTAM AO VÍDEO COM ALGUMAS IMAGENS INTRIGANTES SOBRE MARTE
***********************************************************************************************************
CONCLUSÃO E NOTA DO BLOG

A imaginação humana em relação a Marte sempre foi fértil. Por alguma razão, Marte foi tema de numerosas histórias e livros de ficção. Que tipos de paisagens existem ali? Que formas de vida habitariam esse planeta (homens, plantas e animais)? Serão estas formas de vida suficientemente inteligentes e evoluídas para nos contatar?Há mais de 100 anos a ficção científica mostra o homem explorando Marte. Também mostram invasões de estranhas entidades verdes vindas do planeta vermelho atacando e conquistando a Terra.O interessante é que hoje, mais do que nunca, a polêmica sobre a vida em Marte está tomando novos rumos. Fotos tiradas das sondas espaciais estão revelando imagens insólitas, difíceis de ser explicadas pelos céticos. Como por exemplo o famoso Rosto Marciano. Há mais de 35 anos, foi divulgada uma controversa, e depois muito famosa, foto, tirada pela Nasa do que foi batizado como o Rosto Marciano ou a Esfinge Marciana.O Rosto Marciano foi fotografado em 1976 pela sonda norte-americana Viking, quando esta sobrevoava a superfície da região denominada Cydonia. Na época, a Nasa disse que era apenas um simplório truque de “luz e sombras”, amparado pelo “fato” de que uma segunda foto, tirada “duas horas depois”, não revelava esse rosto.Nasdécadas passadas, fotos eram tiradas a cerca de 20 mil quilômetros de altura da superfície marciana, e isso era a “grande prova” da não existência de vida, principalmente humana e inteligente, em Marte.Entretanto, inúmeros experts começaram a analisar as fotos tiradas em Cydonia e constataram outras formações estranhas, que não poderiam ser mais explicadas sómente como efeitos de luz e sombras ou, menos ainda, como formações naturais. Exemplos dessas formações “estranhamente naturais” são as pirâmides de quatro faces e as de três faces encontradas próximas ao Rosto Marciano. Outras formações “não naturais” estão sendo encontradas em toda a superfície marciana. Quem sabe o jipe-robô Curiosity nos revele novas e emocionantes surpresas sobre nosso planeta irmão Marte.Mesmo que os senhores governos posando de céticos da Elite/Cabala, os cientistas corrompidos pelo sistema e as instituições governamentais que estão colaborando para essa ocultação se sintam muito incomodados e lancem contra nós, despertos e não manipulados/influenciados por esta mídia mentirosa todo o seu discurso difamatório, a realidade é que, em distintos lugares da Terra já existem grupos seletos de pessoas que estão em direto contato com os habitantes de Marte, Mercúrio, Vênusetc.No Próximo capítulo, vamos explorar a verdadeira história do planeta Marte, sob o ponto de vista de historiadores, telepatas da federação galáctica e evidências arqueológicas em nosso próprio planeta, de visitantes do planeta vermelho:’ERAM OS NOSSOS DEUSES MARCIANOS?”CONTINUA…..

EQUIPE DA “LUZ É INVENCÍVEL”

********************************************************************************************************************************************
 

*************************************************************************************************************************************

ALGUNS LIVROS SOBRE A PLANETA VERMELHO E A HISTÓRIA DO SISTEMA SOLAR
 
 **************************************************************************************************************************************
  • Bibliografia para consulta

    1-Through Alien Eyes
    Wesley Bateman
    2-A vida no planeta Marte e os discos voadores
    Ramatis
    3-The Cydonia Codex
    George J. Haas
    4-Marte- A verdade encoberta
    Marco Antonio Petit
    5-PLANETA MARTE-uma história de observação e descoberta
    Willian Sheehan
    6-O Mistério de Marte
    Graham Hancock
    7-Why Mars?
     W.Henry Lambright
    8-Extraterrestrials-UFO-NASA-CIA-Aliens Mind-
    Jean Lafayete De La Croix
    9-NASA’s Voyager Missions-Explore Solar System and Beyond
     David M. Harland
    10-Trailblazing Mars-NASA’S Next Giant Leap
     Pat Duggins
    11-Folhetos e apostilas sobre a Missão Marte da NASA-Kennedy Space Center Complex-Cape Canaveral-Flórida-USA

    Nota; Alguns livros estão disponíveis em nossa Biblioteca Virtual

    Divulgação: A Luz é Invencível

  • Tags: DOENIGMAMARTE-OPLANETAVERMELHO-primeiraparte

Exibições: 16

© 2017   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço