Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

OUVIR:

 

 Por que a Cura Interior é Necessária?


Por que a Cura Interior é Necessária?
Por Padre Rufus Pereira.
Avisos Iniciais de Procedimento Para Manifestações.
Gostaria que todos olhassem para casa, todos, todos, todos olhem para cá. Isso. Só um minuto de atenção para a gente explicar esses casos, fique tranquilo.
O padre Rufus me pediu para eu explicar em português, com bastante calma e bem profundamente, para que vocês entendam o procedimento.
Então presta atenção, bastante atenção no procedimento. Pode sentar.
Para que não haverá nenhum prejuízo no nosso aprofundamento.
Nos momentos de oração, quando uma pessoa cair, ou tiver qualquer tipo de manifestação, primeira coisa a fazer:
Não orar pela pessoa.
A primeira coisa a fazer é não orar pela pessoa. Porque o orando pela pessoa, Se é uma contaminação, se é uma possessão demoníaca, o inimigo vai ficar mais nervoso e, com mais raiva, e fazer mais barulho, que vai conseguir o objetivo de que é atrapalhar o aprofundamento.
Então, não voltar-se para a pessoa e não orar para a pessoa. O que é que é para fazer? Não orar pela pessoa.
As pessoas que estão próximas, duas, três ou até mesmo quatro pessoas, no máximo, tentam acalmar a pessoa. Não dar mandamentos ao demônio, não conversar com o inimigo. Acalme a pessoa para que a pessoa calma retorne a ouvir a pregação.
Porque é isso que ela precisa.
Ela precisa ouvir a pregação porque na pregação estão sendo dados os instrumentos para que ela se livre do mal.
Então a pessoa precisa ouvir pregação.
Então, procure acalmar a pessoa. As pessoas que estão próximas, procurem acalmar.
Se não conseguiram acalmar, então duas ou três pessoas ou quatro pessoas trazem a pessoa para trás do palco, devagar. Delicadamente. Gentilmente. Com carinho. Não é necessário correr. Não é necessário apavoramento. Com muita calma, traz essa pessoa aqui para trás.
Mas vamos continuar ouvindo o barulho, mas nós sabemos muito bem o que está acontecendo, mas nós não vamos nos voltar para o barulho. Já há pessoas cuidando. Você continue prestando atenção na pregação. Combinados?
Se você quiser orar pela pessoa, sentir compaixão pela pessoa, você pode orar mas em silêncio no coração, continuando a ouvir a pregação. E orando em silêncio no seu coração. Ok?
 
Padre Rufus Inicia.
Eu esperava que nesses dias de aprofundamento nós teríamos um pouco mais de silêncio. Eu pensei até que o retiro seria só para a comunidade. Ou talvez que o retiro seria num local fechado com pouca gente da mesma forma que tivemos, no ano passado, uma missa só para a comunidade.
Então eu pensei que eu podia fazer esse aprofundamento sentado, num grupinho pequeno.
Mas eu não pensei que fosse um outro acampamento. (aplausos.)
Quando eu vi aqueles ônibus todos e as barracas ainda por aí, eu pensei: “bom pessoa ainda está de férias”. (risos.) (aplausos.)
Então, quando eu cheguei aqui no rincão, eu percebi que estavam todos de férias, mas aqui na canção Nova. (risos.) (aplausos.)
Por isso que eu nem estou usando minha roupa de sacerdote, estou numa forma informal, porque eu pensei que era um pequeno grupo que viria.
Também estou feliz porque não está sendo um transmitido pela TV, portanto os bispos não vão me ver falando para vocês de roupa tão simples. (risos.) (aplausos.)
 
O que Aconteceu no Acampamento Passado.
No fim de semana o programa foi quase que exclusivamente focado em libertação. E eu passei, gastei bastante tempo, partilhando como podemos discernir se a pessoa precisa ou não de libertação.
Portanto, nos dois primeiros dias do acampamento toda a nossa atenção foi justamente no discernimento.
Como eu tinha dito, antes mesmo de começar a rezar, é preciso saber para que rezar e também como rezar pela pessoa.
Então eu disse que era importante descobrir onde está o ataque do inimigo na pessoa, por que é que acontece essa influência demoníaca, e como isso aconteceu.
E depois disso é que eu comecei a explicar em como rezar por libertação, e uma vez que acontece a libertação, como manter a pessoa liberta.
Mas falando naquilo que nós precisamos fazer, antes da oração de libertação, nós dissemos que é necessário que se façam duas coisas:
Número um: nós temos que ter um diagnóstico aprofundado que nós chamamos na nossa linguagem de discernimento.
Número dois: em segundo lugar nós temos que ter uma preparação adequada. E eu falei de forma muito reduzida sobre a preparação.
E a preparação, até mesmo para uma oração de libertação, não é nada mais do que a cura interior.
Portanto o nosso aprofundamento também fala de cura interior, semelhante ao que demos no ano passado.
 
Os Ministérios de Cura e de Libertação Caminham Juntos.
Porque a cura interior e a libertação caminham juntas.
Mesmo parecendo que são coisas diferentes, há uma conexão íntima entre as duas.
Eu estou dizendo em benefício daquelas pessoas que estavam presentes no acampamento, porque isso vai ajudar e se prepararem para esta libertação.
E este é o relacionamento, deve haver um relacionamento entre os dois ministérios. Porque com freqüência, para uma libertação efetiva, é necessário cura interior.
Ao mesmo tempo, para uma efetiva cura interior, pode ser necessária uma libertação, portanto há uma conexão íntima entre elas.
Então eu começo falando de cura interior, e nesta primeira palestra gostaríamos de partilhar por que é que a cura interior é tão importante.
Não somente importante, mas também necessária.
As Três Fontes do Mal.
Como eu disse, no final de semana, existem três fontes do mal. Existem três razões pelas quais as pessoas sofrem.
1.      A primeira fonte somos nós mesmos,  fizemos alguma coisa errada. Portanto sofremos as conseqüências dos nossos erros.
2.      Mas a segunda fonte do mal não somos nós mesmos, é a sociedade humana onde nós vivemos, especialmente a família e então a nossa vizinhança e o local de trabalho.
E dessa segunda fonte de mal nós falamos esses três dias.
3.      E a terceira fonte do mal é o próprio inimigo, que nós chamamos de satanás, o demônio.
E sobre ele nós falamos dos últimos três dias.
Então nós pensamos esses três dias por que é necessário falar tanto dessa segunda fonte do mal e porque a cura interior é a resposta à segunda fonte do mal.
E da minha experiência de muitos e muitos anos, nós temos estamos convencidos de que a cura interior é não somente importante, mas também é necessária.
 
Por que a Cura Interior é Necessária?
Por isso essa era a pergunta de introdução: por que é o que a cura interior não é somente importante, mas necessária?
 
As Causas das Manifestações Durante as Palestras de Cura Interior.
Certamente, durante a palestra, como já foi dito, haverá perturbações e essas perturbações podem ser devidas a dois fatos:
Primeiro: as Pessoas Tiram do Inconsciente suas Causas Profundas.
Porque o que eu estou dizendo pode fazer as pessoas perceber a profundidade de seus machucados e isso pode fazer com que as pessoas, percebendo aqueles ferimentos, reajam com gritos e com choros.
E isso é uma coisa muito boa, portanto não se preocupem com o que está acontecendo.
O Espírito Santo tem o controle total sobre tudo e também eu estou aqui. (aplausos.)
Por isso esse é o meu pão de cada dia nos últimos 25 anos. (risos.) (aplausos.)
Segundo: o Mal Reage à Palavra de Deus.
E a segunda razão pela qual acontecem essas perturbações, é realmente por causa de ataques do demônio. Com freqüência, pessoas que tiveram algum envolvimento com práticas ocultas é que vão acontecer essas manifestações.
Não são as pessoas que estão reagindo às palavras de Deus, é o mal que está nelas é que está reagindo. E isso também é uma ótima coisa.
Vocês não precisam ficar com medo, nem se atemorizar.
No princípio eu também reagia falando mais alto e com força, que as reações se tornavam ainda mais fortes e mais barulhentas. Então eu comecei a falar um pouco mais baixo. Se eu aumentar o meu volume, muito mais coisas acontecem. Então eu mantenho o volume do mínimo porque o importante não é como eu digo as coisas, mas a palavra de Deus na sua essência.
 
A Cura Interior é um Portal Para a Cura Total.
A segunda razão pela qual hora cura interior não é somente importante mas necessária, é porque realmente precisamos dela. O homem precisa. Todo ser humano tem necessidade de cura interior, porque nós podemos experimentar cura nas diferentes áreas da nossa vida.
E, por causa disso, nós vimos de uma maneira bem prática que a cura interior é como uma porta para todo o processo de cura. É como a chave da cura total da pessoa.
O que é que eu quero dizer com isso?
Porque nós temos visto que, com freqüência, as pessoas não são curadas fisicamente a menos que tenham uma cura interior profunda.
Muitas das nossas doenças físicas não são doenças. Mas são mais do que isso, são efeitos físicos, sinais de uma doença interior muito maior, como quase todos os casos que nós tivemos nesses últimos dias.
E, quando a cura interior acontece, os sintomas físicos desaparecem e então a pessoa também se torna curada fisicamente.
Por exemplo, a doença da asma, ou úlceras estomacais, ou vários tipos de dor de cabeça, ou dores nas costas ou dores no estômago, até dificuldade de respirar.
Por isso a cura interior é tão importante, porque, com freqüência, ela é a chave para a cura total da pessoa e, conseqüentemente, é também a chave para a cura física da pessoa.
Como gente vê quando as pessoas me dizem que foram a médicos por tantos anos, e gastaram muito dinheiro com médicos, e tem tomado tantos remédios, muitos casos que a gente viu nesse fim de semana.
Eu digo que a gente vê que a pessoa não precisa de cura física. E não há necessidade de nenhum desses remédios que estão sendo tomados. Claro, nunca digo para as pessoas pararem de tomar esses remédios, porque é uma decisão que o médico é que tem que tomar.
Em lugar disso eu rezo para que o médico tome uma decisão correta.
Então a pessoa precisa de uma cura espiritual e essa cura espiritual não acontece enquanto não houver uma cura emocional.
Até que a pessoa possa dizer, dizendo “eu tenho esse vício de drogas e eu quero me livrar disso. Eu vou fazer uma boa confissão”
A pessoa pode ainda dizer: “participei de um bom retiro. Por que não me libertei ainda desse vício das drogas?”
Porque, em alguns casos, nem mesmo o arrependimento e a confissão vão ser suficientes, a pessoa vai precisar de uma profunda cura interior das causas que proporcionaram esse vício na droga.
E nós todos sabemos as razões pelas quais as pessoas tomam drogas:
-         A principal razão é para preencher o vazio em suas vidas. Especialmente, se elas não se sentem amadas e sentem esse vazio nas suas casas.
-         Ou se sentem fracassadas da vida.
-         Ou desejam ser aceitos por amigos. Não percebendo que esses amigos é que são a pressão para que eles tomem drogas.
E quando a pessoa experimenta essa profunda cura interior o vício às drogas desaparece.
 
Todo Ser Humano Precisa de Cura Interior.
A pessoa também não vai experimentar a libertação, uma libertação que seja efetiva e permanente, a não ser que tenha passado por uma profunda cura interior.
De outra forma, sempre que houver uma oração a pessoa vai cair, e vai espumar, ele vai gritar e rolar pelo chão.
E isso vai é continuar acontecendo por anos e anos e anos.
Então o que a pessoa precisa, muito mais do que a libertação, é cura interior.
E isso é o que precisava acontecer com quase a totalidade dos 30 ou 40 casos que a gente aprendeu a nesse final de semana.
E como é que a cura interior acontece?
E assim que aconteceu cura interior a libertação aconteceu automaticamente.
Esta é a razão pela qual todos nós precisamos de cura interior, porque todo o ser humano precisa. Não só os católicos, não só os cristãos, mas todo o ser humano.
 
Casos Históricos de Pessoas Públicas que Precisavam de Cura Interior.
Qual foi o problema com pessoas como Hitler e Stálin? Foram profundamente feridos da sua infância. E o que eles precisavam era de uma cura interior profunda e precisavam também de libertação.
Ambos, tanto Hitler quanto Stalin eram esquizofrênicos e também satanistas, porque nós sabemos a partir da história da vida deles. O que precisavam era que simplesmente que alguém orasse por ele, por cura interior e libertação.
Então não haveria a Segunda Guerra Mundial.
Assim, da mesma forma, o terrorista Osama Bin Laden, supostamente responsável pelo ataque terrorista em Nova York: se você ler a história da vida dele na revista Times, aparentemente é apenas uma pessoa muito tímida, muito educado, muito gentil.
Mas num certo momento da sua vida ele passou por uma experiência muito dolorosa, e essa experiência está explicada detalhadamente na reportagem da revista Times e essa experiência dolorosa abriu o seu coração para a entrada do mal.
O que ele precisa é de cura interior e de libertação.
Mas não havia ninguém ali para rezar por ele por essas duas coisas.
Mesmo porque, mesmo na nossa Igreja Católica, muito poucas pessoas acreditam em cura interior e libertação.
 
Primeira Razão: Nós Precisamos Dela.
A primeira razão pela qual cura interior é importante e necessária é porque nós precisamos dela.
Mas há uma segunda razão pela qual a cura interior é importante e necessária: porque o Senhor nos quer curados não superficialmente, mas em profundidade, não parcialmente, mas totalmente.
E como sabemos disso? A partir do que diz escritura.
Tome, por exemplo, o que nós lemos na primeira carta Tessalonissenses, capítulo 5, versículos 23 e 24. É uma oração de São Paulo.
Ele diz: “que o Deus da paz faça todos em paz e totalmente curados, possa curá-lo em sua totalidade: em espírito, em mente e em corpo”.
No meu espírito, que é a parte mais importante e profunda de mim, eu que fui criado à imagem de Deus de semelhança de Deus.
No meu corpo, que é parte externa do meu ser.
Na minha mente, da minha alma e das minhas emoções, que é a parte de conexão entre o meu espírito e o meu corpo.
E São Paulo continua a dizer: “...para que quando Jesus voltar a este mundo, ele nos encontrar sem falhas, sem faltas, e perfeitos. Portanto Deus nos quer curados perfeitamente. Totalmente. Profundamente. Não parcial e superficialmente.
Essa é a segunda razão pela qual a cura interior é importante e necessária, porque é vontade Deus que sejamos curados e libertos.
Quando estudava era estudando teologia em Roma, meu professor de Teologia Moral dizia aos seminaristas: se mais tarde um penitente chegar até a você no confessionário e revelar a você algum problema emocional, não mexam com isso. Mande que ele vá a um psiquiatra.
Nós temos que aprender que Jesus veio para curar todas as pessoas. (aplausos.)
Não somente externamente no meu corpo, não somente em mim no espírito, mas também na minha personalidade que está entre os dois. Jesus veio para me curar também emocionalmente, também mentalmente, também psicologicamente.
E como nós sabemos disso?
A escritura que eu acabei de mencionar.
Mas há até uma escritura melhor, que é Mateus capítulo 11, versículo 28. O que Jesus diz ali? Disse: “venham a mim todos aqueles que estiverem feridos e com seus fardos pesados e eu lhes darei descanso”.
A palavra em hebraico significa assim, “venham a mim todos os que estão com coração quebrado”.
Em hebreu quer dizer “corações quebrados”.
Jesus não convidou somente aqueles que têm os seus corpos quebrados, os de espírito quebrado, mas convidou também os que têm os corações quebrados.
“Venham a mim todos que estão com o coração quebrado. E eu lhes darei descanso”.
As pessoas que vieram e foram atendidas nesses três dias, não estavam somente afetadas por satanás. Ele estava lá. Mas eram todas pessoas com coração quebrado com sofrimentos incríveis.
Portanto Jesus diz: “vinde a mim todos que estão com o coração quebrado e eu lhes darei descanso”.
Nós sabemos também que Jesus veio para nos curar fisicamente.
Ele disse: “eu vim para abrir os olhos dos cegos, fazer os surdos ouvirem, fazer o paralítico andar”.
E nós sabemos também que Jesus veio para nos curar espiritualmente.
Ele não disse: “eu vim para perdoar os pecados e não para condenar”.
Mas as pessoas acham difícil acreditar que Jesus veio também para nos curar emocionalmente, até que a gente leia nessas idas passagens das escrituras como o salmo 147, versículo 3.
“Deus cura os corações quebrados e cuida de suas feridas. Não as feridas físicas, mas as feridas do coração”.
 
Segunda Razão: Deus Assim Deseja.
Essa é a segunda razão pela qual a cura interior é necessária, porque Deus quer que sejamos curados dessa maneira. Jesus não quer que nós sejamos curados somente fisicamente e espiritualmente, mas também emocionalmente, mentalmente e psicologicamente.
Entenderam? (aplausos.)
A terceira razão pela qual a cura interior é mais do que importante, é necessária.
É por causa das limitações da medicina e da psiquiatria. Nós sabemos que os medicamentos e os médicos são presentes de Deus para nós.
E nós não estamos dizendo que a oração seja uma substituição dos médicos, como algumas denominações cristãs chegam a dizer.
Nós não estamos dizendo que a nossa fé deve substituir a medicina como, infelizmente, algumas denominações cristãs afirmam.
Mas o que nós estamos dizendo é o seguinte: quando nós nos confrontamos com a limitação dos maiores esforços médicos, então Deus não nos abandona, mas ele toma parte.
 
Terceira Razão: as Técnicas Médicas são Complementadas por Deus.
Houve um tempo em que se insinuou que não havia doenças que não tivessem cura, até que eu comecei a ver neste ministério tantos e tantos casos, até como esses casos que nós vimos nesses dias, onde os médicos chegaram a duas conclusões: “nós não podemos curá-lo” e “nós não sabemos o que está errado com você”.
Com freqüência a psiquiatria levar meses e anos com uma pessoa. Como as pessoas pobres podem ter acesso a isso? Com freqüência um tratamento psiquiátrico custa muito dinheiro. Como é que as pessoas pobres podem ter esse dinheiro? Seria o caso de dizer que a psiquiatria veio somente para os ricos?
E é por isso que eu digo, com freqüência, que a cura interior é a boa nova para os pobres. A cura interior é a boa nova para os países do terceiro mundo.
Num país como o meu, a Índia, onde há milhares de milhões de pessoas, a maioria abaixo da linha de pobreza, alguns deles até morrendo de fome, como que eles podem obter os recursos para irem ao psiquiatra?
Os psiquiatras estão somente nas cidades, não nas vilas e nos campos.
É diferente de um país como, por exemplo, os EUA. Lá me disseram que todo mundo precisa ir para um psiquiatra. Se alguém não tem condições de ir a um psiquiatra, então significa que tem alguma coisa de errado com ele. (aplausos.)
Está tudo certo com aqueles países onde psiquiatria faz parte do serviço social de medicina, onde os médicos e psiquiatras atendem gratuitamente, mas não é assim em 90% do mundo.
Então, Deus revela a sua alternativa, o ministério de cura interior.
Com freqüência na psiquiatria o problema é resolvido, mas ocorrem os efeitos colaterais. Pode ser que outras coisas na vida das pessoas se tornem piores. Eu digo para vocês que a cura interior não tem efeitos colaterais.
Eu estava assistindo a um programa em Londres na BBC, havia três grandes psiquiatras que estavam sendo entrevistados.
Eu o que eles estavam dizendo?
“Nós sabemos que a química e os choques elétricos não curam, mas o que nós podemos fazer? Nós precisamos manter a pessoa calma, mas temos que sedar a pessoa”.
Por isso a cura interior não simplesmente apaga os efeitos, mas cura de fato.
Também vemos que os efeitos da cura na psiquiatria não são efetivos e permanentes, mas vemos que na cura interior quase sempre o resultado é permanente e efetivo.
Então novamente eu quero repetir: a psiquiatria e a medicina são presentes de Deus para o homem, mas quando nós chegamos ao limite da medicina e da psiquiatria, quando nós nos confrontando com a ineficácia dos melhores esforços da medicina, então Deus, no seu amor, suplanta.
 
Caso: a Moça da Psiquiatria.
Faz dois anos atrás, eu estava no Brasil. Estava com certa família de pessoas importante na Renovação do país. Eles já tinham programado retiros e essa pessoa mencionou para mim que a sua filha mais jovem não estava em casa porque eu havia perguntado “quem são seus filhos?”.
Eu perguntei: “onde está ela?”
- Ela está no hospital de doentes mentais.
E eu disse: “vocês, que são da liderança da renovação no Brasil, tem uma filha num hospital para doentes mentais?”
“Vocês que estão no ministério de cura e pregação tem uma filha no hospital de doentes mentais? Então eu gostaria de vê-la”.
Então nós fomos ao hospital, um hospital muito bom, mas não queriam me deixar entrar, mas quando eles viram o meu colarinho, eles me deixaram entrar. Esse colarinho de padre é como um passaporte. (aplausos.)
Então eu falei com essa jovem e ela falou comigo.
Eu pensei: “eu não vejo razão para esta jovem estar neste hospital”.
Eu sugeri que ela participasse do retiro de cura interior que começaria amanhã. Por que os seus pais estavam envolvidos inclusive na organização desse encontro.
Então, no dia seguinte, ela decidiu por si mesma e fez um retiro de cura interior.
E no ano passado, quando eu vim no Brasil, pela segunda vez, eu me encontrei novamente com essa família, a sua filha já estava lá e me disse que a partir de daquele dia ela estava completamente curada. (aplausos.)
A propósito, quando cheguei ao hospital, eles não queriam que eu entrasse primeiro. Mas quando estava saindo, as pessoas do hospital começaram a me chamar para receber oração. Eu rezei por uma delas, ela começou a chorar em lágrimas. E então eu percebi que o pessoal que trabalha no hospital talvez precisasse mais de cura do que os pacientes. (risos.) (aplausos.)
 
Quarta Razão: a Ação do Inconsciente na Nossa Personalidade.
A quarta e mais importante razão pela qual a cura interior não é somente importante, mas necessária, é por causa da forma como a nossa personalidade se desenvolve. É da forma como nós crescemos como seres humanos.
Desde o tempo em que nós nascemos, desde o tempo até mesmo da nossa concepção, desde o tempo até da nossa árvore genealógica - como nós vimos num caso de ontem – deste o tempo dos nossos tataravós, há coisas que aconteceram que não simplesmente aconteceram e terminaram, mas aconteceram e permaneceram.
Não no nosso consciente: nós esquecemos essas coisas, nós nem nos preocupamos com essas coisas, nós nem nos lembramos delas, mas elas permanecem no nosso inconsciente e na profundeza da minha personalidade.
Muitos desses eventos passados são neutros, nem bons e nem ruins, mas de alguma forma nos afetaram. Muitas das nossas experiências passadas foram muito bonitas e nós amamos lembrar isso porque novamente a gente se alegra, com aquelas coisas.
Por exemplo, quando eu encontro pessoas que eu encontrei há um ano antes, e as pessoas começam a contar a forma como Deus as curou no ano anterior e eu vejo nos seus rostos alegria e felicidade.
É um contraste muito grande com as lágrimas o sofrimento e o ódio que eu vi no ano anterior.
Portanto, existem infelizmente outros eventos que podem ter sido tão dolorosos que quando penso neles eu revivo aquele ferimento. A dor retorna a mim e eu fico triste. Eu tenho vontade de me matar. Tem vontade de matar a outra pessoa que foi responsável por aquele ferimento. Toda aquela dor revolve no meu coração e na nossa mente. E esta é a razão pela qual, esta razão é a mais importante pela qual eu preciso de cura interior.
Exemplo: suponha que eu tenha nascido prematuramente, antes do tempo. Isso pode ser uma experiência traumática na nossa vida. Trauma significa uma ferida psicológica. Suponha que nove meses antes eu tenha sido concebido fora do casamento ou como resultado de um estupro. É uma grande e traumática experiência. Supondo que 40 anos antes meu avô cometeu suicídio. Uma outra experiência traumática. Suponha que quando tinha 4 anos o meu pai, que eu amava tanto, morreu. Outra experiência traumática. E tantos e tantos outros.
 
Caso: o Homem Bem Sucedido da Croácia.
Num programa, quando estava dando um retiro na Croácia, um homem veio até mim para aconselhamento. E ele era um homem muito importante naquele país,  muito bem de vida, um grande líder, com sucesso.
E isso foi o que ele me disse: que quando ele tinha 4 anos o seu pai morreu. O seu pai foi morto pelas milícias comunistas, logo depois da II Guerra Mundial, na Iugoslávia, e ele foi morto na sua presença.
E ele viu o corpo do seu pai sendo jogado na rua por esses comunistas, e ele viu o corpo do seu pai na sarjeta.
E ele me disse: “a partir daquele dia, a cada noite eu vejo o corpo nu do meu pai jogado na rua. E todas as noites eu choro”.
Foi só naquele retiro de cura interior que o Senhor o amou tanto, que agora posso a cura ainda havia lágrimas nos olhos, mas eram lágrimas de alegria, lágrimas de uma nova vida que Espírito Santo lhe havia dado.
Estas são as razões pelas quais a cura interior não é somente importante mas, mais do que isso,  necessária. Amém. (aplausos.)
 
Testemunho: Samira.
Bom dia a paz de Cristo. Eu me chamo Samira, sou do Espírito Santo. O ano passado eu vim aqui para o acampamento, me trouxeram, eu vim arrastada, amarrada para cá.
Inicialmente, no acampamento, fiquei andando e me ocupando em andar à toa. A noite teve a duração do Santíssimo, mas naquela tarde acabei entrando numa barraquinha de oração, por entrar.
Eu era uma pessoa muito rancorosa, auto-suficiente, eu me achava a rainha da cocada preta.
E um seminarista começou a orar por mim, eu agredi esse seminarista, eu achei que era mais do que ele, que era mais do que todos.
Esse rapaz me levou para casa de Maria, lá eu passei por orações, fui muito amada por uma pessoa lá dentro - que eu agredi essa pessoa lá dentro muito, maltratei demais essa pessoa - e ela disse que eu viesse para a adoração do Santíssimo.
Ao chegar aqui na adoração do Santíssimo, obviamente como uma pessoa com coração cheio de ódio, mágoas e feridas acaba caindo. Jesus é tudo, e eu caí.
A pessoa que me trouxe aqui me encontrou e me levou para receber oração aqui debaixo do palco. Chegando lá - graças a Deus recebi a oração, estou em pé aqui - e lá eu descobri que a minha mãe por me amar demais, mas na sua santa ignorância, me consagrou infelizmente, como diz o padre Leo, ao “encardido”. Eu era uma consagrada dele, mas eu não sabia.
Graças a Deus, hoje eu posso dizer a vocês.
Olha, a prova final ele me deu sentadinha ali, está jóia, está “10”, gente.
Vale a pena a cura interior.
Aprendi a amar, a perdoar e a maior prova é que eu estou aqui, limpinha da silva, pronta para trabalhar pela salvação do Reino. A paz.
(aplausos.)

Exibições: 99

© 2017   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço