Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

A IMPORTANCIA DO JEJUM NA BATALHA ESPIRITUAL

 19.Então os discípulos lhe perguntaram em particular: Por que não pudemos nós expulsar este demônio?20.Jesus respondeu-lhes: Por causa de vossa falta de fé. Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível. Quanto a esta espécie de demônio, só se pode expulsar à força de oração e de jejum.


JEJUANDO PARA VENCER

Existe um princípio que o Senhor nos deixou que é muito importante para nossa edificação e crescimento em nossa vida espiritual, porém muito cristão tem negligenciado esse princípio que é tão importante quanto a oração e leitura da Palavra, é o jejum. Vemos na Bíblia que, antes de Jesus começar seu ministério, o Senhor foi impelido pelo Espírito Santo ao deserto para jejuar durante 40 dias e 40 noites. Durante esse jejum, Jesus foi tentado pelo inimigo e após vencer todas as tentações e terminar seu jejum, Ele, então, começou seu ministério resultando em sua morte e ressurreição, conquistando assim a grande vitória para toda a humanidade. Assim como Jesus Cristo jejuou, nós também devemos ter essa prática.
Mateus 4:1-11
“Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. Depois de jejuar 40 dias e 40 noites teve fome…”
Qual a importância do jejum? Pois, para o Senhor iniciar seu ministério Ele se retirou para o deserto e jejuou durante um tempo, e nesse jejum o Diabo o tentou, testando sua identidade e convicções ministeriais, esse jejum foi fundamental e essencial para o início do ministério do Senhor.
Hoje em dia muitos negligenciam essa prática pois acham que isso não é necessário e pensam que só estão passando fome, mas nesse texto vemos que o jejum é um momento de preparo e capacitação espiritual para uma batalha, não tem haver em você barganhar com Deus falando: “Eu te dou uma refeição e o Senhor me dá a Sua benção”. Jejum tem haver em você exercitar o seu Espírito para uma batalha espiritual. Muitas pessoas tentam resolver problemas e circunstâncias de uma maneira natural, mas devemos entender que nossa luta não é contra carne nem sangue, mas sim contra principados e potestades, ou seja, nossas lutas são vencidas através do Espírito e para isso precisamos exercitá-lo através da oração, leitura da palavra e através do jejum, todavia, durante o período de jejum precisamos travar uma batalha com o inimigo pois ele vem para testar nosso caráter, assim como ele fez com Jesus. Ele atua em 3 áreas específicas que são:
1 – IDENTIDADE
Mateus 4:3 e 4
“Se é filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães…”
Satanás queria ver se Jesus realmente sabia quem Ele era e atacou sua identidade. Jesus estava passando por um momento de muita fome e estava sensível nessa área, então Satanás aproveitou para atacá-lo e testar sua identidade. Quando jejuamos, o inimigo vem dessa mesma maneira, perguntando em nossa mente se nós sabemos quem realmente somos e colocando em nossos olhos atrativos para quebrarmos o nosso jejum. Satanás vem despertar dúvidas em sua mente. Devemos ter convicção do nosso propósito e permanecermos firmes nas coisas que vem lá do alto, pois Jesus o combateu com essa afirmação: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Ele tinha convicção que Ele era filho de Deus. Nós devemos ter essa identidade firmada em nós também.

2 – FRAGILIDADE
Mateus 4:5-7
“Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o na parte mais alta do templo e lhe disse: Se és filho de Deus, joga-te daqui para baixo…”
Nesse segundo momento Satanás levou Jesus a voltar sua atenção para outras coisas afim de desfocá-lo do verdadeiro propósito e objetivo que era a cruz. O Diabo tentou fazer com que Jesus se atentasse a outras coisas e desviasse seu coração do seu ministério usando a própria Palavra de Deus. Mas Jesus sabia da astúcia do inimigo e declarou, também, a palavra de Deus para combatê-lo. Satanás aproveitou que Jesus estava fraco devido ao jejum e propôs a Ele que acabasse com tudo pois nada iria acontecer. Muitas vezes o diabo vem para desviar nossa atenção do que devemos fazer, em dia de célula ele coloca outras coisas na sua frente para fazer com que você não vá, em dia de culto e arruma um imprevisto para você não ir, na oração da madrugada ele diz para você que a palavra diz: “Esforça-te para entrar no descanso”, mas devemos estar com os olhos fitos no propósito do Senhor e não deixar que as artimanhas de Satanás nos envolva.

3 – COBIÇA DOS OLHOS
Mateus 4:8-10
“Depois o Diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor…”
Na última tentação, Satanás veio com o objetivo de ludibriar o Senhor com os reinos e a glória desse mundo. Jesus sabia que iria ser levantado o Rei dos Judeus, mas Satanás mostrou todos os reinados e quis fazer com que o Senhor fosse levado pela cobiça desses reinos, a se prostrar diante dele e o adorar. Satanás quis “facilitar” o caminho que Jesus deveria percorrer. Nossos olhos são a porta de entrada para o nosso coração, então Satanás vem com tudo aquilo que o mundo diz que é bom e coloca diante dos nossos olhos afim de despertar em nós uma ganância para termos aquilo de uma maneira fácil e rápida. Mas assim como Jesus venceu o Diabo, nós também devemos vencê-lo. Jesus logo após vencer o maligno iniciou seu ministério com muito sinais, milagres e unção, da mesma maneira devemos fazer, pois, estamos em um tempo de 21 dias de Jejum e oração afim de exercitar nosso espírito para o ministério e as batalhas que devemos travar. Não deixe que Satanás desvie seu foco e seu coração daquilo que precisa ser feito, ele vem para roubar, matar e destruir então não caia nas artimanhas do inimigo, permaneça com seu coração focado no propósito do Senhor e que nesses 21 dias de Jejum você possa ser lapidado afim de obter a grande vitória que nos está proposta. Uma coisa é certa, se quisermos obter a vitória precisamos nos preparar para a guerra. Durante esses 21 dias permaneça com seu coração aquecido e seu olhos fitos no Senhor pois a vitória é certa. Que Deus te abençoe!
Fonte Videira Itaquera - Pe. Leonardo Almeida
 

JEJUM DE DANIEL - 21 dias

JEJUM DE DANIEL …

“Naqueles dias eu, Daniel, estava pranteando por três semanas inteiras. Nenhuma coisa desejável comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas completas.” (Dn 10,2-3)

A passagem acima descrita, tirada do livro de Daniel, é o exemplo clássico de um “jejum parcial” realizado em meio às atividades do dia-a-dia, com o propósito de alcançar de Deus a revelação de sua vontade. Chamamos “jejum parcial” porque consiste na aplicação de uma dieta limitada, ao invés da abstinência absoluta de alimentos. Está claro que existe um valor muito grande neste tipo de jejum. Lendo os versículos seguintes deste capítulo de Daniel, verificamos que o culminar deste jejum foi uma tremenda visitação do anjo do Senhor com uma revelação indispensável a respeito das batalhas que se travam nas regiões celestes (vers.13-22). Além disso, o próprio Senhor, em sua visita a Daniel, assegura com palavras encorajadoras a eficácia de seu jejum e penitência: “Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste teu espírito a compreender, e em que te humilhaste diante de teu Deus, tua oração foi ouvida, e é por isso que eu vim”. (vers.12)

Aleluia! Quando nós somos movidos pelas promessas de Deus e numa atitude que o agrada, começamos a transformar esta promessa em realidade no jejum e na oração; no momento mesmo em que nosso coração se humilha e busca a face do Senhor, nossas palavras são ouvidas no céu.

Daniel dedicou três semanas (21 dias) ao jejum e à oração. O tempo dedicado ao jejum é reservado para buscar o Senhor, mesmo em meio às atividades cotidianas. Em Mt 6, 1-18 vemos como Jesus indica o jejum, a oração e a esmola como sinais característicos da vida de um cristão fiel. Em alguns momentos de decisão, porém, somos convidados a intensificar nossa comunhão com o Senhor. Segundo o desejo de Jesus, devemos fazer isto sem ostentação, mas com discrição e buscando agradar somente ao Pai.

Outro fator importante em um tempo de jejum é o propósito que nos move a fazê-lo. Um jejum sem propósito definido é como vagar num túnel escuro, sem saber de onde vem ou para onde vai. Olhando as Sagradas Escrituras, encontraremos muitas razões que levaram as pessoas ao jejum. Se vamos jejuar, temos que ter objetivos firmes e claros pelos quais lutar: Estar em Deus; receber sua palavra e alguma orientação/propósito concreta; interceder por alguém ou alguma situação; enfrentar Satanás e suas tentações. Pedimos que você ore e peça que o Senhor revele sobre que intenções particulares você deve rezar. Que pessoas estão perto de você e longe de Deus? Que situações precisam ser saradas pelo Senhor em sua vida, etc? Anote num papel essas intenções particulares e deixe-as à mão, para que você recorde durante a oração pessoal.

Como se faz esse jejum?

Por três semanas (21 dias), somos convocados a um jejum parcial. Será um tempo de maior oração e dedicação ao Senhor. Durante este tempo, evitaremos alimentos pelos quais buscamos saciar mais nosso gosto/prazer do que as necessidades reais do nosso organismo (doces, refrigerantes, excesso de frituras ou outros alimentos que constituem hábitos alimentares aos quais estamos apegados). Além disso, evitando extravagâncias, vamos escolher entre duas opções: ou iniciar a alimentação diária só a partir das 12 horas, ou simplesmente cortar uma das refeições do dia. Cuidado somente para não “descontar” na próxima refeição para compensar o que foi omitido. Pessoas que fazem uso de medicação devem estabelecer o jejum em conformidade com o horário dos remédios. Pessoas com problemas de pressão ou diabetes, ou outro tipo de limitação de saúde, devem conhecer as necessidades do seu organismo e adaptar o jejum. Pessoas que não podem fazer nenhum tipo de restrição na alimentação podem fazer jejum de televisão, conversa ou outras coisas. Mas lembre-se: inicialmente o jejum consta de algum sacrifício na alimentação.No 1º dia do jejum faça uma consagração, com um bom momento de Adoração, Louvor e se possível participação de missa. Escreva num papel as intenções pelas quais você vai oferecer o jejum (peça ao Espírito Santo que lhe revele o que será a motivação do seu tempo de penitência e escuta).No 21º dia, ou seja, no final da terceira semana de jejum, faça um momento de ação de graças ao Senhor, por tudo o que Ele nos dará em função desse dias; se possível também participe de uma missa em ação de graças.

Sugestão de roteiro para oração pessoal nos dias de jejum:

1o. dia – Ore com Romanos 4, 18-21 e confie no Deus que é fiel e poderoso.
2º. dia – Ore com Romanos 5, 3-5 e renove sua esperança nas tribulações.
3º. dia – Ore com Romanos 8, 15 e clame com o Espírito Santo ao seu Pai eterno.
4º. dia – Ore com Romanos 8, 28 e declare que todas as coisas concorrerão para seu bem, para a glória de Deus.
5º. dia – Ore com Romanos 8, 31-38 e celebre sua vitória em Cristo sobre todo o mal.
6º. dia – Ore com Romanos 10, 9-13, proclame o senhorio de Jesus e receba salvação.
7º. dia- Ore com Romanos 12, 1-2 e peça ao Senhor a renovação do seu espírito e da sua mente.
8º. dia – Ore com 1Coríntios 1, 7-9 e louve o Deus fiel que o guarda seguro até o fim.
9º. dia – Ore com 1Coríntios 3, 16 e adore o Espírito Santo que mora em você!
10º. dia – Ore com 1Coríntios 6, 19-20 e agradeça ao Senhor por tê-lo comprado pelo sangue de Jesus.
11º. dia – 
Ore com 1Coríntios 13, 4-7 e peça que o Senhor encha o seu coração de amor.
12º. dia – Ore com 2Coríntios 4, 16-18 e glorifique a Deus porque suas tribulações são passageiras.
13º. dia – Ore com 2Coríntios 6, 1-2 e faça do dia de hoje o tempo de Deus em sua vida.
14º. dia – Ore com 2Coríntios 10, 3-5 e trave um combate espiritual com a armadura de Deus.
15º. dia – Ore com Gálatas 2, 19-20 e experimente a vida de Cristo pulsando em você.
16º. dia – Ore com Gálatas 4, 6-7 e louve a Deus, de quem você é filho e herdeiro.
17º. dia – Ore com Efésios 1, 3-14 e adore o Senhor por suas maravilhas em nosso favor.
18º. dia – Ore com Efésios 2, 8-10 e agradeça pela salvação recebida por uma vida santa.
19º. dia – Ore com Efésios 2, 13-18 e derrube os muros de inimizade em sua vida.
20º. dia – Ore com Efésios 3, 20-21 e louve o Pai que faz muito mais do que pedimos.
21º. dia – Ore com Efésios 4, 31-32 e comece uma vida nova de perdão e de paz.

Comentar

Você precisa ser um membro de VIGILIA PERMANENTE PELOS DEPENDENTES QUÍMICOS E SEUS FAMILIARES para adicionar comentários!

Comentário de Maria Aparecida Ricardo em 20 junho 2012 às 15:41

Encontrei aqui forças, conforto e orientação para minha prática no jejum. Não sabia como proceder. Bem vindas todas essas informações. Aprendi lendo aqui que, jejuar não é só deixar de comer. Que o Senhor abençõe a todos. Obrigada.

© 2017   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço