Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!



O Silêncio resume Maria

A Virgem do Silêncio e da Canção!

Silêncio
resume Maria. Sua vida foi quietude e paz. Não só uma paz acomodada, mas uma autêntica paz inquieta. Estava preparada para ouvir a Voz do Criador. Por isso seu eco foi tão perfeito. A canção de Maria ultrapassou as palavras e tornou-se pessoa: "E o verbo se fez carne... "(Jo 1,14). Vejamos em quatro momentos a caminhada de Maria: do Espírito para a verdade... ...do silêncio para a canção!


Anunciação:
Antes de mais nada é preciso reconhecer que Maria fez de fato a experiência do silêncio. Durante toda a sua vida esteve atenta às manifestações da voz de Deus nas coisas mais simples. Lucas nos testemunha que ela conservava no coração tudo o que atravessava sua história (cf. Lc 2,19; 2,51).

Naquele dia, Maria estava em silêncio à escuta de Deus. Podemos dizer que estava
em contemplação. Seu coração estava sintonizado na freqüência do coração de Deus: a
freqüência do amor. No momento em que Deus finalmente falou, aconteceu algo inesperado: ela perturbou-se. Aquela voz que lhe falava ao coração provocou uma surpreendente inquietação. Se o
evangelista, ao invés de médico, fosse músico, diria que Maria sentiu-se "inspirada".


A inspiração
é um "ar" que invade nosso íntimo deixando-nos inquietos. A inspiração exige uma "expiração". O "ar" inspirado sai de nós sob a forma das mais diversas expressões artísticas: música, poesia, dança, pintura, escultura, teatro...
Diante da inspiração, Maria não se conservou passiva. Sua primeira reação foi refletir sobre o que poderia significar tudo aquilo que acontecia no seu interior. Aos poucos a resposta foi se tornando mais clara e elaborada: era preciso ecoar a Voz de Deus. Mas este eco humano e divino: seria o Filho de Deus. Então Maria questionou a proposta de Deus. Era preciso eliminar possíveis dúvidas de compreensão. Seu eco não poderia ser fruto de uma opção apressada ou ingênua. A canção de Maria passou antes pela sua consciência crítica: Mas como isso é possível? A resposta foi maravilhosa: O Espírito Santo virá sobre ti e o
poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra (Lc 1,35). Este é o "ar" que nos pode inspirar: o Espírito Santo. Portanto Maria fez uma experiência carismática.
O Espírito fecundou sua disponibilidade, seu silêncio, sua atenção. Por isso sua canção foi divina. Por isso sua canção foi o Filho de Deus. E Maria disse: Eis aqui o instrumento de Deus, Faça-se em mim segundo a sua canção...


Serviço:
É bom saber que dentro de nós está nascendo uma canção...Para Maria era mil vezes melhor, pois a canção era o Filho de Deus. Ela poderia ter ficado na sua. Para que subir as montanhas às pressas? Por que a primeira preocupação de Maria não foi nem consigo mesma, nem sequer com o filho que já habitava em seu ventre? A lógica de Maria era diferente. Era a lógica do serviço, do ser para o outro. Maria não cantava apenas para os seus próprios ouvidos. Sua canção era para os outros. E, o que seria o cantor, se não houvesse ninguém para ouvi-lo? Cantar é servir.


A paz
inquieta daquela menina inspirada suscitava a presença do Espírito Santo em todos que ouviam a sua voz. A canção nascida do silêncio e da atenção à Voz do Espírito inspira todos que a ouvem. Isabel ouviu a canção de Maria, e ficou repleta do Espírito Santo (cf. Lc 1,41).

Aconteceu então uma reação em cadeia: Maria ouve o Espírito, diz sim e torna-se canção... Isabel escuta Maria, alegra-se e canta também. Desta forma a canção do Espírito vai atingindo o chão e transformando a realidade.


Na Igreja
primitiva vemos uma legião de cantores: Paulo, Estevão, Barnabé...Não seriam todos ecos do eco daquela virgem que um dia teve a coragem de calar, ouvir e servir com sua canção? Gestação: Toda canção tem um período de gestação. Após a inspiração é preciso parar e iniciar um trabalho de elaboração. É um tempo árduo para todo artista. As gestantes o experimentam nos nove meses que antecedem o nascimento do filho. Maria gestou Jesus. Ele era sua canção em forma de filho. Aquela que fora criada à "imagem e semelhança" de Deus, agora emprestava a este mesmo Deus suas feições. Era a divina melodia ao ritmo humano. Era Jesus em Maria e Maria em Jesus. Também nós temos um destino materno. Quem ecoa a voz do Espírito sob a forma de canção exerce uma espécie de "maternidade espiritual". Esta é a nossa gestação.
Não faltará por certo a tentação de abortar o outro que nasce em nós. Ele é incômodo. Provoca medo e apreensão. Recebemos críticas de todos os lados. Os dons do poder muitas vezes nos obrigam a fugir. Mas vale a pena. Depois da gestação e da dor do parto tudo se enche de sentido no sorriso da criança-canção. Ali estão nossas feições unidas às feições de Deus.


Canção:
Aquela que, silenciosa, ouvia a voz do Espírito agora, corajosa, proclama a verdade. A canção de Maria (Lc 1, 46-55) deveria se tornar a preferida de todo cantos cristão. Maria inteira se torna canção viva. Toda a inspiração, assumida e gestada, tem seu apogeu neste momento de desabafo espiritual.


Leia com atenção e deixe a canção de Maria cantar em você também:

"Minha alma engrandece
o Senhor,

e meu espírito exulta
em Deus, meu Salvador,

porque olhou para a
humilhação de sua serva.

Sim! Doravante as
gerações todas me chamarão

de bem-aventurada, pois
o Todo Poderoso fez grandes coisas em

meu favor.Seu nome é
santo e sua misericórdia perdura

de geração em geração,
para aqueles que o temem.

Agiu com a força de seu
braço,

dispersou os homens de
coração orgulhoso.

Depôs poderosos de seus
tronos, e a humildes exaltou.

Cumulou de bens os
famintos e despediu os ricos de mãos vazias.

Socorreu Israel, seu
servo, lembrado de sua misericórdia

conforme prometera a
nossos pais -

em favor de Abraão e de
sua descendência para sempre!"

Mais uma vez a canção
do Espírito é também a canção da Verdade.

Mais uma vez o silêncio
se torna canção carismática.


Mais uma vez o Espírito se torna profético na canção.



MARIA CANTOU EM ESPÍRITO E VERDADE..
.


http://www.4shared.com/audio/XUKYBN81/12_Magnificat__Lc_146-17_.htm


http://www.4shared.com/audio/ymbCSFy5/Taize_-_Magnificat__canon_.htm



Exibições: 2136

Tags: gratidão, maria, silencio

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de Neila Menezes em 5 outubro 2010 às 16:06
Que lindo, cada dia que passa eu rezo muito pelas pessoas como vc, que nunca esquece de nós.Obrigado pela sua amizade. Que DEUS e NOSSA SENHORA LHE ABENÇOE.
Comentário de mel farias em 24 setembro 2010 às 22:46
que manto sagrado de nossa maesinha ilumine nossas vidas... obrigada. adorei, de coração linda mensagem. beijos dourados de nossa mãe (maria)
Comentário de Edna Maria Dias Tiburcio em 24 setembro 2010 às 12:53
Silêncio...Lindo!
A música é Divina...
Comentário de Tatiana em 24 setembro 2010 às 12:07
lindo!!
Glória! Maria de amor!
Comentário de sonia regina de oliveira em 24 setembro 2010 às 11:17
maravilhoso beijos de luz

© 2014   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço