Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

Quarenta dias no deserto: tempo de oração

Início da quaresma - • 2013 - 13 de fevereiro

 

A Quaresma é tempo de deserto, deserto de coração, para escutar Deus, a sua Palavra, o seu Filho, a voz do Espírito, o ensinamento da Igreja, o clamor dos pobres, o grito das multidões sem pão, sem Deus, sem amor.

Silêncio e deserto que o Povo eleito viveu durante 40 anos, silêncio e deserto que Jesus viveu durante 40 dias, Silêncio que se torna fecundo pois o coração se abre a Deus, fonte de vida e de santidade. Só o silêncio do deserto orante nos pode transfigurar, converter, nos dará eficácia no apostolado. A oração é, de verdade, a fonte e o dinamismo de todo o apostolado, “a alma de todo o apostolado”.

2º Deserto e conversão. O deserto é lugar e espaço interior que conduz à conversão. Todos precisamos dela. Sem deserto, sem silêncio interior, o stress, a algazarra, o reboliço, as tentações da planície e do barulho do mundo, chegam até nós, nos seduzem ou nos intimidam. Foi no deserto que Jesus foi “sacudido” pelas três grandes tentações que chegam hoje a cada um de nós. A tentação do ter, do aparecer, do poder. Três linhas de força do Maligno, que nos arrastam, nos manobram, nos enrolam, nos fazem tantas vezes cair. Foi assim com Jesus, foi assim com os apóstolos, tem sido assim com a Igreja ao longo dos séculos. Daí a necessidade de conversão. No início da Quaresma lemos o Evangelho das tentações. É referência contínua para o nosso caminho de conversão e libertação.

3º A tentação do ter. Foi esta a primeira tentação de Jesus: ter pão para comer. No horizonte desta tentação estão todas as dos bens consumo. Tentação de ter, ter mais, ter melhor, ter supérfluo, ter sem necessitar, acumular desnecessariamente. O marketing, os anúncios, suscitam o desejo de ter… riquezas de muita ordem…quem tem passa a usar de um estatuto social mais elevado. Quem tem não se abre a Deus, nem faz d’Ele a sua riqueza…tem o coração cheio. Mas Jesus propõe a pobreza evangélica, pelo menos a pobreza espiritual, o sentido de dom e de partilha, de desprendimento, viver sem ganância e sem apegos desordenados. Ser pobre de coração…e de vida despojada…

4º A tentação do aparecer. Foi a tentação de Jesus, a do “pináculo”…tentação de dar nas vistas, de atrair as atenções, de estar da ribalta do palco, de receber elogios e aplausos, de ser vedeta, trabalhar por vaidade, por rivalidade com outros, para sobressair… Mas Jesus propõe a humildade de coração e de vida. Humildade de ser pequenino, de buscar o último lugar, de não querer sobressair, de ser ou jeito d’Ele…

5º A tentação do poder. No caso de Jesus foi a subtileza dos reinos da terra e seus exércitos. Violência, poder, força que domina. No nosso caso o querer ficar por cima numa discussão, o rancor e ódio aos inimigos, as críticas mordazes e ofensivas…o desejo de vencer…até levantamos a voz…Pedro pegou na espada e cortou a orelha do criado…Os filhos de Zebedeu pediram raios do céu para dar cabo dos Samaritanos…Violência de palavras, de olhares, de gestos, de sentimentos altivos e soberbos. Mas Jesus propõe o serviço humilde e despojado… Como Ele que veio para servir e não para ser servido…serviço total, sobretudo aos mais pobres e carenciados, aos que vivem sem pão, sem amor, sem Deus.

(texto tirado de: http://padredario.cancaonova.pt/?p=1920)

• 2013 - 13 de fevereiro

Exibições: 993

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de Maria Amélia Condeço Ameixoeira em 26 fevereiro 2012 às 3:52

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Domingo I (B) da Quaresma

Evangelho (Mc 1,12-15):Logo depois, o Espírito o fez sair para o deserto. Lá durante quarenta dias, foi posto à prova por Satanás. E ele convivia com as feras, e os anjos o serviam. Depois que João foi preso, Jesus veio para a Galiléia, proclamando a Boa Nova de Deus: «Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede na Boa Nova».

Comentário: Rev. D. Joan MARQUÉS i Suriñach (Vilamarí, Girona, Espanha)

«Logo depois, o Espírito o fez sair para o deserto. Lá,durante quarenta dias, foi posto à prova por Satanás»

Hoje, a Igreja celebra a liturgia do Primeiro Domingo de Quaresma. O Evangelho apresenta Jesus preparando-se para a vida pública. Vai ao deserto onde passa quarenta dias fazendo oração e penitência. Lá é tentado por Satanás.

Nós temos que prepararmos para a Páscoa. Satanás é nosso grande inimigo. Há pessoas que não acreditam nele, dizem que é um produto de nossa imaginação, ou que é o mal em abstrato, diluído nas pessoas e no mundo. Não!

A Sagrada Escritura fala dele muitas vezes como de um ser espiritual e concreto. É um anjo caído. Jesus o define dizendo: «É mentiroso e pai da mentira» (Jn 8, 44). São Pedro compara-o com um leão rugente : «Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé» (1 Pe 5,8). E Paulo VI ensina: «O demonio é o inimigo número um, é o tentador por excelência. Sabemos que este ser obscuro e perturbador existe realmente e que continua atuando».

Como? Mentindo, enganando. Onde há mentira ou engano, ali há ação diabólica. «A maior vitória do Demonio é fazer crer que não existe» (Beaudelaire). E, como mente? Apresenta-nos ações perversas como se fossem boas, estimula-nos a fazer más obras; e, em terceiro lugar, sugere-nos razões para justificar os pecados. Depois de nos enganar, enche-nos de inquietude e de tristeza. Não tem experiência disso?

Nossa atitude ante a tentação? Antes: vigiar, rezar e evitar as ocasiões. Durante: resistência direta ou indireta. Depois: se tem vencido, dar graças a Deus. Se não tem vencido, pedir perdão e adquirir experiência. Qual tem sido a sua atitude até agora?

A Virgem Maria esmagou a cabeça da serpente infernal. Que Ela nos dê fortaleza para superar as tentações de cada dia.

Comentário de Maria Amélia Condeço Ameixoeira em 25 fevereiro 2012 às 13:30

Fada San, verifico que já conseguiu aceder ao Blog do Padre António. Eu sugiro que seja você a abrir o blog para colocar as mensagens do Padre António. Eu não sei muito bem como fazer. O Padre António está em Peregrinação à Terra Santa. Eu já tive a benção de fazer essa peregrinação guiada por ele, em 2010. Além do Bog, ele tem textos muito bons na página da Paróquia. Inclusivé o guião de todas as leituras que acompanham a peregrinação. Veja em www.paroquiadecarcavelos.com. Ve-se melhor no Mozila Firefox, do que no programa Google. Mas o texto está visivel em ambos. Basta clicar na imagem que está em baixo e tem um rico itinerário de 108 páginas. Inclui leituras, meditações e cânticos.

Comentário de Regina Maria em 25 fevereiro 2012 às 8:23

Maria Amélia, que rica mensagem de seu diretor espiritual! Que maravilha ter um diretor espiritual assim!

Caso queira, abra um blog e poste sempre as mensagens do Padre Antonio Fernando.

Vá em http://aveluz.ning.com/profiles/blog/new e escreva a mensagem. Vi no blog dele que ele está em viagem para a Terra Santa.

http://blogdopadreantonio.blogspot.com/

Comentário de Maria Amélia Condeço Ameixoeira em 25 fevereiro 2012 às 6:34

2ª parte

ao contrário, é vida de fé e de quotidiano transformada em amor e doação ao "estilo" d'Aquele que Se oferece, por amor, no cimo duma Cruz e ressuscita para nos mostrar que só esse é o caminho da vida em abundância.

Haveremos de jejuar e de fazer abstinência, sim, de tudo quanto magoa o nosso próximo. Abster-se de egoísmos e murmurações, de mentiras e egoísmos, de duplicidade de vida e de hipocrisias espiritualistas que nada contêm de cristão, de religioso, de evangélico.
Sim, podemos fazer "via-sacra" nas nossas igrejas desde que não desviemos o olhar das vias-sacras de tantos homens e mulheres que hoje choram e desesperam no "Getsemani" do nosso tempo e que os nossos comportamentos e as nossas vidas não sejam um "crucificar" o nosso irmão pela nossa indiferença, apatia ou comodismo!
Quaresma é, portanto, esse caminho de festa e de luz que havemos de abraçar porque nos decidimos à construção de um coração renovado e, por isso mesmo, de uma nova civilização e de uma renovada Igreja.
Quaresma é, então, esse período de graça onde podemos assemelhar-nos, mais e mais, ao Mandamento Novo, pois que assumimos como vocação própria de cada um o encarnar da figura do bom samaritano do nosso tempo, da nossa comunidade...
As cinzas que amanhã impusermos sobre as nossas cabeças representem e signifiquem esse desejo interior de aniquilar a "pedra" fria em que muitas vezes deixamos transformar o coração. E, corajosos e confiantes no poder de Deus, avancemos rumo à Páscoa de Jesus, sempre uma ressurreição das "mortes" que afligem o homem nosso irmão.
Sem pieguismos sentimentalistas, façamos desta Quaresma de 2012 um tempo de coração, um tempo de amor, um tempo de vida verdadeira.
Comentário de Maria Amélia Condeço Ameixoeira em 25 fevereiro 2012 às 6:32
Bom dia Fada San e a todos.
Partilho convosco um texto que me diz muito sobre a quaresma, escrito pelo Padre António Teixeira, da Paróquia de Carcavelos, meu Director Espiritual
 
"Tempo Novo"

Iniciamos amanhã o Tempo da Quaresma.
Poderemos pensar que é apenas mais uma; que nada traz de novidade ou, pior ainda, nada acontecerá de diferente!
Quaresma é sinónimo de vida, de encontro, de intimidade, de relação, de verdade, de "morte" que gera eternidade no já e no agora do nosso caminhar.
Assim, esta Quaresma pode ser - tem de ser - necessariamente, algo de único e de derradeiro, algo de essencial e insubstituível. Esta Quaresma é uma oportunidade para que cada um de nós reaprenda a grandeza do coração que comporta em si mesmo, na medida em que este é desafiado a uma abertura, ao escancarar deste "santuário" que nos habita e que, demasiadas vezes, ignoramos e menosprezamos!
A Quaresma de 2012 é este "tempo favorável" para acreditarmos que podemos ser morada e templo do próprio Deus; é esta possibilidade de reiniciarmos um caminho, do qual nos desviamos com facilidade, onde nos encontramos e deixamos encontrar por Deus na vida daqueles de quem nos fazemos próximos.
Palavras como "conversão", "penitência", "jejum", "abstinência", etc., e que habitualmente associamos ao Tempo da Quaresma, fazem sentido e tornam-se importante apenas na medida em que ousarmos a aventura do coração, ou seja, na medida em que nos decidirmos à "lógica" do amor.
Amor sincero, amor autêntico, amor serviço, amor abraço, amor misericórdia, amor compaixão, amor generosidade, amor partilha, amor ao jeito de Cruz.
A Quaresma verdadeira e com sabor a Evangelho não será nunca um coleccionar actos piedosos, místicos, ritualistas, para "aplacar" a dor de Jesus Cristo; ao contrário, é vida de fé e de quotidiano transformada em amor e doação ao "estilo" d'Aquele que Se oferece, por amor, no cimo duma Cruz e ressuscita para nos most
Comentário de Cleudete Sousa Santos em 24 fevereiro 2012 às 7:30

BOM DIA FADA SAN E A TODOS ,AGRADEÇO PELO AMAMNHECER E ATÉ PELAS TRIBULAÇÕES QUE ESTOU VIVENDO NO MOMENTO, MAS CONFIANTE NA VITORIA ,JAMIS DEIXAREI DE SEGUIR COM CRISTO E NOSSA SENHORA,DEUS SABE O PORQUÊ DE TANTOS PROBLEMAS,QUE NEM TOODS TEM CORAGEM PRA ENFRENTAR.MINHA VIDA ENTREGUEI A NOSSA SENHORA E SEI QUE A VITORIA VIRÁ ,NÃO ESTÁ FÁCIL MAS CREIO EM VÓS MÃE QUERIDA

Comentário de Adriano Aliberti em 23 fevereiro 2012 às 19:59

Verdade.

Comentário de vanderli fernandes brajato em 23 fevereiro 2012 às 14:13

A oração é o aspcto mais pessoal e intimo, na nossa relação com Deus.

Muitas vezes, o poder espiritual da oração se revela quando podemos ouvir Deus falando conosco.É quando percebemos ser capazes de imaginar ou mesmo vizualizar como Deus está nos orientando e quando de Sua presença em nossas vidas.

O nosso amado e mestre Jesus nos deu a oração do Senhor , como modelo, muitas vezes ele próprio se retirou para orar.

" A despedida a multidão, subiu ao monte para orar a parte: e quando a noite chegou, ELE estava ali só."mateus-14:23

Comentário de Cleudete Sousa Santos em 23 fevereiro 2012 às 13:00

obrigada FADA SAN PELA MENSAGEM,SE ESTAMOS EM CRISTO E NOSSA SENHORA NADA NOS ATRAPALHRÁ O CAMINHO ELEL NOS GUIA

Comentário de Hilda Juraski Zukovski em 23 fevereiro 2012 às 11:34

Que Jesus nos de forças para vencermos as tentações, as ofensas, o desejo de vencer e levantar a voz.

Grata, pela mensagem de luz e verdade.

© 2017   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço