Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

 

O reino de deus está dentro de vós,      diz o Senhor (Lc 17,21). Converte-te a Deus de todo o coração, deixa este      mundo miserável, e tua alma achará descanso. Aprende a desprezar as coisas      exteriores e entrega-te às interiores, e verás chegar a ti o reino de      Deus. Pois o reino de Deus é a paz e o gozo no Espírito Santo (Rom 14,      17), que não se dá aos ímpios. Virá a ti Cristo para consolar-te, se lhe      preparares no teu interior digna moradia. Toda a sua glória e formosura      está no interior (Sl 44,14), e só aí o Senhor se compraz. A miúdo visita      ele o homem interior em doce intretenimento, suave consolação, grande paz      e familiaridade sobremaneira admirável. Eia, alma fiel, para este Esposo      prepara teu coração, a fim de que se digne vir e morar em ti. Pois assim      ele diz: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e viremos a ele e      faremos nele a nossa morada (Jo 14,23). Dá, pois, lugar a Jesus e a tudo      mais fecha a porta. Se possuíres a Cristo, estarás rico e satisfeito. Ele      mesmo será teu provedor e fiel procurador em tudo, de modo que não hajas      mister de esperar nos homens. Porque os homens são volúveis e faltam com facilidade      à confiança, mas Cristo permanece eternamente (Jo 12,34), e firme nos      acompanha até ao fim.

 

Não se há de ter grande confiança no      homem frágil e mortal, por mais que nos seja caro e útil; nem nos devemos      afligir com excessos, porque, de vez em quando, nos contraria com palavras      ou obras. Os que hoje estão contigo amanhã talvez sejam contra ti, e      reciprocamente, pois os homens mudam como o vento. Põe toda a tua      confiança em Deus, e seja ele o teu temor e amor; ele responderá por ti, e      fará do melhor modo o que convier. Não tens aqui morada permanente (Hbr      13,14), e onde quer que estejas, és estranho e peregrino; nem terás nunca      descanso, se não estiveres intimamente unido a Jesus.

Para que olhas em redor de ti, se não      é este o lugar de teu repouso? No céu deve ser a tua habitação, e como de      passagem hás de olhar todas as coisas da terra. Todas passam, e tu      igualmente passas com elas; toma cuidado para não te apegares a elas, a      fim de que não te escravizem e percam. Ao Altíssimo eleva sempre teus      pensamentos, e a Cristo dirige súplica incessante. Se não sabes contemplar      coisas altas e celestiais, descansa na paixão de Cristo e gosta de habitar      em suas sacratíssimas chagas. Pois, se te acolheres devotamente às chagas      e preciosos estigmas de Jesus, sentirás grande conforto em tuas mágoas,      não farás mais caso do desprezo dos homens e facilmente sofrerás as suas      detrações.

 

Cristo também foi, neste mundo,      desprezado dos homens, e em suma necessidade, entre os opróbrios, o      desampararam seus conhecidos e amigos. Cristo quis padecer e ser      desprezado; e tu ousas queixar-te de alguém? Cristo teve adversidade e      detratores; e tu queres ter a todos por amigos e benfeitores? Como poderá      ser coroada tua paciência, se não encontrares alguma adversidade? Se não queres      sofrer alguma contrariedade, como serás amigo de Cristo? Sofre com Cristo      e por Cristo, se com Cristo queres reinar.

 

Se uma só vez entraras perfeitamente      no Coração de Jesus e gozaras um pouco de seu ardente amor, não farias      caso do teu proveito ou dano, ao contrário, te elegrarias com os mesmos      opróbrios; porque o amor de Jesus faz com que o homem se despreze a si      mesmo. O amante de Jesus e da verdade, e o homem deveras espiritual e      livre de afeições desordenadas, pode facilmente recolher-se em Deus, e,      elevando-se em espírito, acima de si mesmo, fruir delicioso descanso.

 

Aquele       que avalia as coisas pelo que são, e não pelo juízo e estimação dos       outros, este é o verdadeiro sábio, ensinado mais por Deus que pelos       homens. Quem sabe andar recolhido dentro de si, e ter em pequena conta as       coisas exteriores, não precisa escolher lugar nem aguardar horas para se       dar a exercícios de piedade. O homem interior facilmente se recolhe, pois       nunca se entrega de todo às coisas exteriores. Não o estorvam trabalhos       externos nem ocupações, às vezes necessárias, mas ele se acomoda às       circunstâncias, conforme sucedem. Quem tem o interior bem disposto e       ordenado não se importa com as façanhas e crimes dos homens. Tanto o       homem se embaraça e distrai, quanto se mete nas coisas

 

Se foras reto e puro, tudo te      correria bem e se voltaria em teu proveito. Mas, porque ainda não estás de      todo morto a ti mesmo, nem apartado das coisas terrenas, por isso muitas      coisas te causam desgostos e perturbações. Nada mancha tanto e embaraça o      coração do homem como o amor desordenado às criaturas. Se renunciares às      consolações exteriores, poderás contemplar as coisas do céu e gozar a      miúdo da alegria interior.

Exibições: 91

© 2021   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço