Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

EVANGELHO DE 12 DE FEVEREIRO 2012 - DOMINGO - JESUS CURA UM LEPROSO

Ano B - Dia: 12/02/2012



Jesus cura um leproso

Leitura Orante

Mc 1,40-45

Um leproso chegou perto de Jesus, ajoelhou-se e disse: 
- Senhor, eu sei que o senhor pode me curar se quiser. 
Jesus ficou com muita pena dele, tocou nele e disse: 
- Sim! Eu quero. Você está curado. 
No mesmo instante a lepra desapareceu, e ele ficou curado. 
-44E Jesus ordenou duramente: 
- Olhe! Não conte isso para ninguém, mas vá pedir ao sacerdote que examine você. Depois, a fim de provar para todos que você está curado, vá oferecer o sacrifício que Moisés ordenou. 
Então Jesus o mandou embora. Mas o homem começou a falar muito e espalhou a notícia. Por isso Jesus não podia mais entrar abertamente em qualquer cidade, mas ficava fora, em lugares desertos. E gente de toda parte vinha procurá-lo. 


Leitura Orante 


A nós, unidos pela rede da internet, a paz de Deus, nosso Pai, 
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo, 
no amor e na comunhão do Espírito Santo. 
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo! Preparo-me para a Leitura, rezando: 
Jesus Mestre, 
sois o Mestre e a Verdade: 
iluminai-nos, para que melhor compreendamos 
as Sagradas Escrituras. 
Sois o Guia e o Caminho: 
fazei-nos dóceis ao vosso seguimento. 
Sois a Vida: 
transformai nosso coração em terra boa, 
onde a Palavra de Deus produza frutos 
abundantes de santidade e missão. (Bv. Alberione) 

1.Leitura ( Verdade) 


- O que a Palavra diz? 


Leio atentamente, na Bíblia, o texto de hoje: Mc 1,40-45. 
Este texto é a primeira cura narrada no Evangelho de Marcos. A lepra, na Bíblia, é símbolo de exclusão, o que é um pecado. O leproso não podia se apresentar em público, nem conviver com pessoas sadias, pelo perigo de contágio. Assim, o pecado afastava, isolava e tornava a pessoa intocável. Por isso, são Paulo afirma que, com o pecado, entrou no mundo a morte (Cf Rm 5,12). 
homem que possuia a lepra chegou perto de Jesus, ajoelhou-se e fez seu pedido de forma interessante: 
"Eu sei que o senhor pode me curar se quiser." Jesus sentiu compaixão daquele homem e tocou nele. Jesus toca o intocável. Naquela cultura, quem tocasse um leproso era contaminado. Jesus não se preocupa com o que pensarão dele. Vê a pessoa e não, a sua lepra. Tocou nele. E no mesmo instante, o homem ficou curado. 

2. Meditação (Caminho) 


- O que a Palavra diz para mim? 


Se quer ser perdoado, purificado de seus pecados, comece reconhecendo quem é Jesus: Deus feito homem. Depois, faça como o leproso, peça para ele purificar você, "se ele quiser". Este dado é importante: "se ele quiser". Deus sabe o que é melhor, o que você nem sempre sabe. 
Depois, peça a Jesus que toque em você. 

Lembrarm os bispos, em Aparecida: 
"Bento XVI, no início de seu Pontificado, fazendo eco a seu predecessor, o Servo de Deus, João Paulo II, proclama para toda a América Latina: Não temam! Abram, abram de par em par as portas a Cristo!... quem deixa Cristo entrar a não perde nada, nada - absolutamente nada - do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade abrem-se as portas da vida. Só com esta amizade abrem-se realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só com esta amizade experimentamos o que é belo e o que nos liberta... Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e nos dá tudo. Quem se dá a Ele, recebe cem por um. Sim, abram, abram de par em par as portas a Cristo e encontrarão a verdadeira vida" (DAp 15) 

3. Oração (Vida) 


- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? 


Reze esta bela oração de Charles de Foucauld, colocando-se nas mãos de Deus. 


Oração do Abandono 


Meu Pai, 
Eu me abandono a ti, faze de mim o que quiseres. 
O que fizeres de mim, eu te agradeço. 
Estou pronto para tudo, aceito tudo. 
Desde que a tua vontade se faça em mim e em tudo o que tu criastes, 
Nada mais quero, meu Deus. Nas tuas mãos entrego a minha vida.
Eu te dou esta vida, meu Deus, Com todo o amor do meu coração,
Porque te amo e é para mim uma necessidade de amor dar-me, 
Entregar-me nas tuas mãos sem medida 
Com uma confiança infinita porque tu és Meu Pai! 

4. Contemplação (Vida) 


- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? 
Procurarei em cada momento do dia de hoje deixar-me "tocar" pelo Senhor. Quero vencer aquele limite que tenho e que só eu sei. 
Quero estar livre de julgar, condenar, não perdoar, discriminar. Afastarei qualquer preconceito em relação às pessoas diferentes. Elas também são amadas por Deus. 

Bênção 


- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 


http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Exibições: 286

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de vanderli fernandes brajato em 12 fevereiro 2012 às 21:45

Se Jesus curou o leproso,nós também podemos curar uns aos outros,pois somos sua imagem e semeliança.

A espiritualidade de Jesus é assim,libertade nós mesmo, devolvendo-nos a leveza da alma de criança que abre espaço para o crecimento, levando-nos a experimentar,maravilhados,coisas novas por parte daquELE que tem um prazer em fazer novas todas as coisas,

Comentário de Hilda Juraski Zukovski em 12 fevereiro 2012 às 20:29

Obrigada!

Jesus ensina-nos a amar-te verdadeiramente, dai-nos sabedoria para entender e viver a sua palavra e colocá-la em prática. amém.

Mãe querida envolva todos seus filhos em seu sagrado manto. Obrigada!

Comentário de Regina Celia Palopole em 12 fevereiro 2012 às 18:30

Obrigada pel linda oração. Assim seja. Obrigada.

Comentário de Dulcinea manara iatauro em 12 fevereiro 2012 às 15:04

Imensamente e sinceramente agradecida por essas preces. O meu coração e todo o meu ser é de Deus/Pai-Mãe.

Comentário de Inocencio Francisco Kroetz em 12 fevereiro 2012 às 15:02

Obrigado Amém Amém Amém.

Comentário de elisaneto46@gmail.com em 12 fevereiro 2012 às 13:04

A minha Casa tem dentro Cristo 

Comentário de Maria Manuela em 12 fevereiro 2012 às 13:01

Obrigada por estes momentos de oração... Que Deus nos guarde a todos desta doença da lepra (pecado) que contamina toda a Humanidade! Peçamos para todos nós a Benção de DEus.

Paz e Luz nos vossos corações...

Comentário de Turibia Gomes de Oliveira em 12 fevereiro 2012 às 10:24

INFINITAMENTE GRATA.

UMA SEMANA DE AMOR, PAZ E LUZ EM NOSSOS CORAÇÕES.

OM SAI RAM 

TURÍBIA

Comentário de ana leticia gouveia vieira em 12 fevereiro 2012 às 9:24

Obrigada pelo trabalho que tem em levar a palavra de cristo p todos nós.

Comentário de Maria Amélia Condeço Ameixoeira em 12 fevereiro 2012 às 2:27
VI Domingo do Tempo Comum - Ano B - 12 de Fevereiro de 2012


“Quero, fica curado!”

Desafiados a redescobrir o rosto de Deus.

 

Chamados a espantarmo-nos com a ousadia e a audácia de Jesus Cristo que não Se deixa seduzir ou intimidar com as leis e as regras farisaicas que obscurecem e escondem o Coração de Deus Pai!

Convocados a aprender e a reaprender os sentimentos de Deus que demasiadas vezes “asfixiamos” com a nossa piedade desencarnada da vida e com as nossas espiritualidades marcadas por devaneios e erros contraditórios que apenas afastam o mundo do próprio Deus!

Um leproso, um excluído da sociedade, um homem e um coração marginalizados, uma vida destroçada sem alento e sem esperança mas, ao contrário dos “bons” e dos “religiosos” reconhece a sua fragilidade, a sua pequenez, o seu pecado! “Senhor, se quiseres podes curar-me”!

Uma “lepra” que o faz reconhecer Jesus como capaz e o sarar, de o salvar, de o libertar completa e profundamente. Uma “lepra”, uma “segregação”, uma “marginalização” que o torna capaz de ver Deus como Ele é verdadeiramente: ternura, compaixão, misericórdia, perdão, festa, encontro, abraço. “Quero, fica curado”!

Palavras que libertam, que revelam como é Deus.

Palavras que nos deveriam incentivar a redescobrir a beleza de Deus, a alegria do Seu Coração misericordioso, a paz do Seu abraço salvador!

Palavras que nos deveriam fazer trocar “legalismos” e “normas” por paixão, encontro, proximidade, esperança, alento, vida verdadeira...

Domingo após Domingo, a liturgia intenta revelar-nos o rosto original de Deus e que as nossas falsas conjecturas religiosas distorceram. A começar pela falsa consciência de que quem é “leproso”, quem está “doente”, aquele que precisa de “conversão” é sempre o outro! Nunca nós!

E, todavia, foi a humildade de reconhecer a sua própria “lepra” a causa da sua cura, da sua libertação. Fechados na nossa falsa e enganosa consciência de que não precisamos de ser curados, de ser convertidos, vamos avançando cobertos de “chagas” e de “lepras” que afastam e repudiam os homens de Deus!

Que paz e que serenidade quando descobrimos que Deus é amor; que gozo, que fé, que alegria, quando redescobrimos que Jesus veio para os pecadores, os doentes, e não para os sãos! Que sentido outro, definitivo, quando experienciamos que o Mestre da Galileia vem para nós!...

Pe. António (Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, Carc

© 2019   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço