Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

Evangelho (Lc 21,29-33)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

 

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade, eu vos digo: tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Quando virdes acontecer essas coisas... (Padre Queiroz)

29 de Novembro - Evangelho - Lc 21,29-33
Quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto.
Neste Evangelho, Jesus continua nos falando a respeito do final dos tempos.
“Essas coisas”, a que ele se refere, são os problemas sociais e cósmicos citados um pouco antes,neste mesmo discurso: guerras, mortandades, terremotos, maremotos...
Quando as folhas das árvores caem, e começam a aparecer os brotinhos das novas folhas e dos frutos, esses brotinhos são os sinais pelos quais sabemos que a primavera está chegando. Da mesma forma, aquelas calamidades são os sinais de que a nossa salvação está próxima.
Quando Jesus fala: “Tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração”, ele se refere, não ao fim do mundo, mas à queda de Jerusalém e à abertura do Evangelho e do Reino de Deus aos não judeus.
Jesus exclui toda tentativa de precisão cronológica do fim do mundo. Isso desqualifica qualquer especulação adventista nesse sentido.
A segunda vinda de Jesus será tão clara como um relâmpago, desses relâmpagos grandes que brilham de um ao outro lado do horizonte. Portanto, ninguém deve preocupar-se com isso. Naquele tempo, havia uma idéia muito generalizada de que o fim do mundo estava próximo, por isso que Jesus faz essas explicações.
“O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.” Essa afirmação vai além da questão de quando será o fim do mundo. A nossa esperança, baseada no Evangelho, é eterna e ultrapassa esse mundo material e provisório em que vivemos. O verdadeiro fim do mundo acontece para quem não segue a Jesus, pois está ao léu deste mundo, que tem como fruto a destruição e a morte. O cristão fiel sempre vê uma luz no fim do túnel, e essa luz chama-se ressurreição, que lhe abre as portas para o mundo novo e eternamente feliz.
Devemos andar sempre vigilantes, a fim de percebermos as vindas de Jesus ao nosso encontro, que acontece das mais diversas formas. A tecnologia tem receptores de mensagens dos mais diversos tipos. Mas, para captarmos essa mensagem, que é a vinda de Jesus, o mundo não está preparado nem nos prepara. Entretanto, é aí que reside o segredo da felicidade!
Certa vez, no século passado, um padre foi a uma Comunidade rural muito distante da sede da paróquia, para a festa de S. Sebastião, o padroeiro da Comunidade. O padre foi a cavalo.
Ele chegou à Comunidade dia 19 de janeiro de 1935. A Comunidade chama-se S. Sebastião do Formoso, que fica atualmente no município de Jaborandi – BA. O nome do padre é Oto Maria Gonçalves. Ao chegar, Pe. Oto atendeu às confissões, fez os batizados e foi descansar para, no dia seguinte, presidir a um casamento, celebrar a Missa festiva e dirigir a procissão. Mas, ao anoitecer, Pe. Oto começou a vomitar sangue. Vomitou muito sangue mesmo.
Os noivos pediram a ele que fizesse logo o casamento, pois ele podia não agüentar até o dia seguinte. Pe. Oto respondeu: “Podem ficar tranqüilos. Amanhã eu vou fazer o casamento de vocês, vou celebrar a Missa e dirigir a procissão, tudo direitinho”.
De fato, no outro dia ele se levantou, fez o casamento, rezou a Missa e dirigiu a procissão, tudo na maior alegria e festa. E naquela tarde morreu. Quantas vezes nós, porque uma unha está doendo, já não saímos de casa para levar a Eucaristia a um doente!
O Pe. Oto cumpriu a missão dele direitinho, até o fim, e Deus o apoiou na última hora.
Maria Santíssima era uma mulher vigilante, e vivia sempre preparada para o encontro com o Senhor. Santa Mãe de Deus, rogai por nós!
Quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto.

(Padre Queiroz)

 

Exibições: 190

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de maria de lourdes de farias lima em 29 novembro 2013 às 11:57

BOA TARDE

  MUITO OBRIGADA PELA LINDAS POSTAGEM OTIMAS!

Comentário de Eloi Lorente Gallego em 29 novembro 2013 às 9:36

Obrigado pela postagem! As colocações do Padre Queiroz são ótimas!

© 2020   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço