Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

Evangelho (Lc 21,5-11) - Não ficará pedra sobre pedra

34º Semana Comum – 26/11/13


Evangelho (Lc 21,5-11)

 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

 

Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. 7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?” 8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. 10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Não ficará pedra sobre pedra. Padre Queiroz

26 de Novembro - Evangelho - Lc 21,5-11
Não ficará pedra sobre pedra.
Este Evangelho conta que, aproveitando alguns comentários sobre a beleza do Templo de Jerusalém, Jesus lembra que este Templo será destruído: “Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra”. De fato, trinta anos após este discurso, o exército romano invadiu Jerusalém e destruiu completamente o Templo. O Templo será destruído porque não aceitou o enviado de Deus, o Messias.
Mas o sentido que Jesus quis dar vai além do Templo; atinge tudo o que pertence a este mundo. Tudo o que é da terra é passageiro. Não podemos nos apegar demais às coisas deste mundo, dando valor absoluto ao que é relativo, ou considerando definitivo o que é provisório. Quanta imprudência cometemos por nos esquecermos de que esta vida passa!
“Mas não será logo o fim.” Jesus quer dizer também que a destruição de Jerusalém e do Templo não será ainda o fim dos tempos. Isso porque muitos judeus associavam a destruição da Cidade Santa e principalmente do Templo, com o fim dos tempos. A vida vai continuar, diz ele, e os seus discípulos ainda deverão continuar cumprindo a sua missão, sem perder a esperança. A nossa esperança deve ser ilimitada e humilde. Não vamos marcar tempo para Deus agir, nem determinar o modo para ele agir. Ele sabe melhor que nós o momento certo de interferir na História humana e como fazer isso.
A aparente demora de Deus não significa que ele está nos abandonando. Pelo contrário, é sinal de paciência dele, esperando a nossa conversão. Ele espera que a humanidade vá amadurecendo, ao enfrentar problemas cada vez mais complexos.
“Quando ouvirdes falar em guerras e revoluções.” As guerras e a destruição da natureza são uma herança do pecado, e não sinal do fim dos tempos.
“Não fiqueis apavorados.” No fundo, o que Jesus quis com esse discurso foi dar-nos paz, em meio às turbulências do mundo.
“Cuidado para não serdes enganados.” Em meio às crises, sempre surgem falsos profetas dizendo: “Sou eu”, ou: “O tempo está próximo”. Jesus alerta: “Não sigais essa gente!” antes do ano 2000, havia os milenaristas que diziam: “De um passará, mas dois não chegará”. Depois que isso não aconteceu, sempre surgem adventistas que querem marcar datas para o fim dos tempos.
O Templo de Jerusalém, na sua primeira construção feita pelo rei Salomão, tinha colunas de alabastro, firmes como o granito, mas tão transparentes em sua pureza que a própria luz lhes transpassava. Algumas dessas colunas foram transportadas para a Itália e estão hoje na catedral de S. Marcos, em Veneza.
“Vós, como pedras vivas, formai um edifício espiritual, um sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus” (1Pd 2,5). Que nós sejamos como aqueles colunas de alabastro, sustentando a nossa família e a nossa Comunidade cristã. Que sejamos fortes na fé, alegres na esperança, dinâmicos no amor e transparentes na verdade.
Maria Santíssima é, entre os santos, como uma pedra de brilhante. Ela nunca deu ouvido a falsos profetas, pois conhecia profundamente a Lei de Deus e a seguia. Mãe de Jesus e nossa, rogai por nós!
Não ficará pedra sobre pedra.

Padre Queiroz

Exibições: 658

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de gevson teixeira de moura em 26 novembro 2013 às 20:06

Muito bonita essa reflexão do Pe. Queiroz, grande exemplo de fé e esperança, mesmo diante de um mundo tão turbolento, onde as vezes pensamos até que tudo está preste a acabar.Que o nosso pai do céu, nos dê muita paz, fé e esperança de dias melhores.Que assim seja! Amém!!

Comentário de Eloi Lorente Gallego em 26 novembro 2013 às 15:34

Obrigado! Você nos proporciona no dia,um momento muito especial! Fique com Deus! 

Comentário de maria helena pio em 26 novembro 2013 às 7:42

obrigado por aprender todos os dia sobre o evangehlo

Comentário de maria helena pio em 26 novembro 2013 às 7:39

obrigado por aprender todo dia sobre o evangelho

© 2019   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço