Ave Luz

Alegra-te cheia de graça!

Presa por impedir ou atrasar o negócio de assassinar bebês não nascidos


No Canadá, Mary Wagner - uma jovem católica ativista pró-vida - foi presa em várias ocasiões por entrar em clínicas abortistas, onde distribui rosas e cartões às mulheres que estão nas salas de espera, aí as aborda para convencê-las que a solução não é matar seus filhos em gestação. Assim salvou já muitas vidas.
Sua última detenção foi em novembro passado (2011). Durante seu julgamento, o juiz S. Ford Clements se dirigiu a Mary Wagner e lhe provocou: "Não entende, não é verdade? Está você obrigada a acatar a lei! Você perdeu, como cidadã, o direito de aproximar-se de qualquer clínica abortista ou falar com qualquer empregado dela. Você se equivoca e seu Deus se equivoca! Você causa dano emocional... Você está cometendo desacato". Adicionou o juiz: "Neste país existe o direito a abortar e você não tem nenhum direito de causar uma dor e uma pena extra (a quem pretende abortar), fazendo o que faz”. "Argumentou-lhe" ainda que “o aborto é legal, isso é tudo o que tem que saber. Você causa um dano emocional ao atuar assim, crê que isso está bem?”.
Logo, o juiz lhe informou que para conceder-lhe a liberdade condicional deveria permanecer afastada durante três anos das clínicas abortistas.
A jovem católica respondeu com valor: “Não o farei!”. Então o juiz decretó que continuaría presa outros 90 dias, apesar de levar já 88 dias em prisão. Segundo o juiz Ford Clements, a ativista pró-vida realiza um “uso e disfrute ilegal” das instalações das clínicas e “atrasa o desenvolvimento do negócio”, o que considera “um desperdício tremendo de recursos". Referindo-se aos temas a favor da vida, aludiu que “estas são crenças. Temos que respeitar a legalidade vigente".
Mary Wagner está atualmente presa no Centro Vanier de Detenção de Mulheres, pagando pelo "crime" de salvar vidas dos bebês não nascidos. Filha de pais muito católicos que lutam também pela vida, tem 10 irmãos, quatro deles com necessidade de atenção especial aos que adora. Na própria prisão continua seu trabalho evangelizando presas e consolando aquelas que abortaram. Aí, espera cumprir sua condena para, ao sair, continuar visitando clínicas abortivas para entregar rosas e convencer outras mães que não assassinem seus filhos. Não teme ir, de novo, para a prisão.
Neste momento pode-se escrever para esse centro de detenção:
Vanier Centre for Women
655 Martin St., Box 1040
Milton, ON L9T 5E6
CANADA
Mary esteve duas horas na clínica abortista, antes de ser detida. Ver video:

Exibições: 173

Comentar

Você precisa ser um membro de Ave Luz para adicionar comentários!

Entrar em Ave Luz

Comentário de Kátia Donizetti de oliveira em 27 abril 2012 às 12:33

 É o trabalho do beija-flor apagando o incêndio mas que nos dá aquela

esperança no ser humano.  Obrigada maninha Mary.  Obrigada anjos.

 

Comentário de vanderli fernandes brajato em 20 abril 2012 às 16:23

 

   Nossa que lindo o trabalho desta jovem,que eu saiba no Brasil é proibido abortar,mas na semana passada o congresso, aprovou, a morte de crianças,com deformação cerebral,tambem é um assacinato.Vamos orar para esta jovem ter muita força para levar adiante esse trabalho tão forte, maravilhoso,e que muitas pessoas  tome como exemplos.

                                      Que o manto de Nossa Senhora,cubra todas as  crianças.               

Comentário de Regina Maria em 20 abril 2012 às 13:59

Estranho mesmo, o crime dela é :   distribuir rosas e cartões às mulheres que estão nas salas de espera, aí as abordar para convencê-las que a solução não é matar seus filhos em gestação.

Comentário de Roberto Ferraz Silveira Junior em 20 abril 2012 às 13:56

Isso é Incrivel!

Comentário de Eneida Alves Penna em 20 abril 2012 às 13:50

Ah!......

Então quer dizer  que é legal em certos países o infanticídio!!!!?????

Estranho...para mim isso era crime ediondo!

Interessante mesmo essa mudança de valores tão extrema e radical para o extremo pior.

Pois é..........

Assassinos legais e autoritarios.

Quanta novidade bizarra.

© 2019   Criado por Regina Maria.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço